Marco Aurélio quase libera mais de 100 mil criminosos condenados em segunda instância.