O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, considera a recente medida de estímulo do Senado muito pequena em alguns aspectos e deseja que inclua pagamentos diretos a mais indivíduos para mitigar as conseqüências econômicas do surto de coronavírus.

Mnuchin não vê a proposta do líder da maioria no Senado Mitch McConnell fazendo o suficiente para a economia, disseram fontes da Bloomberg. O chefe do Tesouro quer que o Congresso dê mais dinheiro diretamente aos americanos.

Veja também: Banco Central quer distribuir US$1000,00 para cada adulto nos Estados Unidos

Trump: “não estamos falando de um cheque de mil dólares, estamos falando de muito mais do que isso”

O presidente Donald Trump na sexta-feira também sugeriu que o atual projeto de lei do Partido Republicano não vai longe o suficiente e prometeu “continuar” com os projetos subsequentes.

“Quero conseguir dinheiro para os trabalhadores”, disse Trump, acrescentando que, se não houver dinheiro suficiente nesta rodada de estímulo, “faremos algo mais tarde, tenho certeza”.

A ideia central do plano de McConnell é conceder reembolso de impostos de US$ 1.200 até US$ 2.400 para casais, além de US$ 500 para crianças. Os reembolsos seriam completamente eliminados para os contribuintes com renda superior a US$ 99.000 ou US$ 198.000 para casais.

Mnuchin propôs duas rodadas de pagamentos diretos de US$ 1.000 por adulto e US$ 500 por criança aos americanos, com o primeiro lote saindo três semanas após a aprovação da legislação pelo Congresso. O plano equivaleria a US$ 500 bilhões em gastos totais, segundo o Departamento do Tesouro.

Segundo a proposta de Mnuchin, a segunda rodada de pagamentos só seria enviada se a emergência nacional persistir. Mnuchin estimou que cada rodada de novos pagamentos custaria cerca de US$ 250 bilhões.

Na sexta-feira, Trump disse a repórteres: “não estamos falando de um cheque de mil dólares, estamos falando de muito mais do que isso“.

Estamos realmente focados em fornecer liquidez para empresas e trabalhadores americanos“, disse Mnuchin na quinta-feira. “Esta é uma situação sem precedentes, em que, por boas razões, o governo instruiu partes do país” a parar.

Entregar liquidez para economia através dos cidadãos é realmente uma boa ideia? Pelo menos parece melhor do que injetar através dos bancos? Queremos saber sua opinião, deixe nos comentários abaixo!