De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a Unick Forex teria movimentado cerca de R$28 bilhões até agosto de 2019.

O número seria maior que o volume movimentado pela maior corretora de bitcoins do Brasil, o Mercado Bitcoin(MB). Até 31/12/2019, o MB teria conseguido movimentar um volume de R$3.493.723.429.

Na verdade, a soma do volume (compra e venda) de Bitcoins no Brasil via exchange não ultrapassou R$11 bilhões, conforme dados do coletados do CointraderMonitor pelo Mercado Bitcoin.

Volume das exchanges brasileiras, MB
Volume das exchanges brasileiras em 2019| Fonte da imagem: Mercado Bitcoin

Só as dívidas da Unick Forex já superam o volume da soma das 20 principais exchanges de Bitcoin do Brasil. De acordo com o MPF, a pirâmide deve R$12 bilhões.

Fundada em 2013, a UNICK conseguiu atrair ~1,5 milhão de pessoas, quase o mesmo número da B3 (a Bolsa de Valores de São Paulo) que tinha em dezembro de 2019 pouco mais de 1,7 milhão de CPFs/CNPJs cadastrados.

Contudo, a festa acabou com a operação Lamai, que pretendeu os principais membros do esquema e confiscou 1500 bitcoins e cerca de 200 milhões em contas bancárias, joias e carros de luxo.