Rispar

Esse Mercurius Mondays não poderia começar sem a seguinte celebração: “o Bitcoin finalmente voltou a ser o Bitcoin”.

Após dois longos meses sem volatilidade no mercado e com um baixíssimo volume, o Bitcoin voltou ao seu “normal”.

Com uma valorização de mais de 20% em um período de uma semana, e uma correção de mais de 1.000 USD em um único dia, a volatilidade do ativo está em alta no curto prazo e volta a crescer no médio prazo.

volatilidade btc mensal

Além da volatilidade, outra coisa que voltou a ter um crescimento exponencial foi o sentimento dos investidores em relação ao mercado de criptomoedas, saindo da região da neutralidade (em média nos 50 pontos) e atingindo os 75 pontos (de uma escala de 100) em menos de duas semanas.

 

medo e ganancia do bitcoin

Esse movimento, historicamente, deve ser interpretado com cautela, dado que quando temos essa mudança repentina do sentimento, o mercado costuma realizar duas correções contrárias ao sentimento vigente.

Além disso, é importante lembrar que, apesar da alta do BTC, o ativo não recuperou sua dominância em relação as demais criptomoedas, e segue próximo à dominância dos 60% de Market Share em relação ao mercado.

Muito disso está ligado ao Ethereum, que teve seu ecossistema performando muito acima do mercado em seu aniversário de cinco anos de lançamento. Ecossistema o qual concretizou diversas previsões de seu criador antes do seu lançamento em 2014, o que reforça a consistência desse projeto.

Mas tenho certeza de que você entrou nessa matéria por outro motivo…

Você quer saber por que você pode estar contribuindo com os golpes de pirâmides financeiras e scams e, consequentemente, com a desvalorização e o preconceito com o Bitcoin e as criptomoedas no longo prazo.

Bem, essas últimas semanas estão lembrando 2019, o ano das pirâmides financeiras no Brasil. Esses golpes desviaram mais de 3,9 bilhões de dólares ao redor do mundo somente no ano passado.

Só que dessa vez, os golpes vêm acontecendo nas principais mídias sociais do mundo, como Twitter e Youtube, através dos Scams.

Mas sabe o que todos esses golpes possuem em comum?

darknet

Bem, o destino do dinheiro desses golpes, normalmente, vai para locais que não possuem KYC (Know Your Costumer). Essa política de segurança, traduzida como conheça o seu consumidor, deve ser realizada por todas as empresas que trabalham com compras e vendas de criptomoedas

Portanto, caso você utilize serviços envolvendo cripto em uma plataforma que não exige o conhecimento do perfil do usuário, acredite, você pode estar colaborando para as pirâmides financeiras (sem mesmo saber). E o pior, você pode estar comprando ativos roubados.

Entenda mais sobre esse importantíssimo assunto baixando o nosso Report semanal gratuito.

Ah, e não se esqueça de entrar no Telegram da Mercurius e no da Cointimes também. Lembre-se: conhecimento paga os maiores juros (e te impede de ser roubado).

*Esse texto não reflete a opinião do Cointimes e também não é uma recomendação de compra.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br