A volatilidade do Bitcoin ainda assusta muitas pessoas que ainda estão começando a investir na moeda digital. Esse medo é comum, visto que a volatilidade aumenta o risco de se investir em um ativo tanto a curto quanto longo prazo.

A primeira coisa a se fazer antes de investir é se informar sobre os riscos do ativo em que se quer aplicar o dinheiro. A volatilidade é um dos primeiros que devem ser analisados.

A volatilidade mede o quanto o preço de um ativo pode variar, seja para cima ou para baixo. Nos meus cálculos (desvio-padrão dos retornos diários * raiz quadrada de 365 dias de negociação) eu encontrei a volatilidade anualizada do Bitcoin: que foi de 63% em um ano (26/05/18 até 26/05/19).

Isso significa que o preço do Bitcoin tem a possibilidade de retrair ou subir até 63% do seu valor em um ano, o que é quase o triplo da volatilidade do Ibovespa, índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que tem 22,36% de volatilidade anual.

Com a rápida valorização do Bitcoin, é de se esperar que a volatilidade suba, e foi exatamente o que ocorreu. Para ser mais preciso, ela dobrou em pouco mais de 1 mês, como é possível constatar na linha azul tracejada no gráfico abaixo. A área verde é o preço do Bitcoin.

Fonte: Bitvol

Mas se tem quem veja a volatilidade como risco, ela é muito bem recebida por traders e arbitradores, que vêem as oportunidades de lucro crescerem. Quando os preços mudam rapidamente, os traders podem comprar na baixa e vender na alta, ao menos na teoria. Os arbitradores se aproveitam da assimetria de preços entre as bolsas para lucrarem.

Por outro lado, os donos das corretoras e mesas de OTC ficam extremamente felizes, porque geralmente o volume de negociações sobre quando há maior volatilidade.

Volatilidade do Bitcoin vem caindo

Por outro lado, é importante ressaltar que apesar do aumento da volatilidade do Bitcoin, ela caindo com o passar dos anos. Essa queda tem alguns motivos: crescimento do volume negociado, tornando mais difícil a manipulação e criação de instrumentos financeiros de hedge como derivativos.

O gráfico abaixo compara a volatilidade do Bitcoin com o dólar/real nos últimos 30 dias. É possível perceber que a volatilidade vem caindo com o passar dos anos. Em alguns momentos, o dólar foi mais volátil do que o Bitcoin.

Fonte: BitVol

O Bitcoin ainda é bem volátil quando comparado a outros ativos financeiros, o que torna difícil a sua adoção como uma moeda para ser utilizada no cotidiano.

Mas o aumento da adoção será capaz de fazer com que essa variação de preços seja menor com o passar dos anos, o que será essencial para torná-lo mais atrativo para comerciantes, embora já existam empresas com a Bitwise que fornecem essa solução.

Contudo, essa variação de preços é extremamente normal e saudável, porque as pessoas desse mercado ainda estão tentando “descobrir” qual é o preço ótimo do Bitcoin, que é um ativo muito novo e desconhecido.

Quer entender mais sobre Bitcoin e o mercado de criptomoedas? Confira nossos relatórios:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br