Milhares de empresas provavelmente tiveram seus sistemas comprometidos para mineração de criptomoedas, mais especificamente Monero.

Analistas da empresa Rede Canary acharam um grupo hacker nomeado de Blue Mockingbird.

Os hackers atacam sistemas rodando ASP.NET com o framework Telerik para ‘interface’ de usuário e exploram a falha “CVE-2019-18935“para ganhar acesso ao terminal dos servidores.

Então eles escalam os privilégios e começam a minerar a criptomoeda Monero.

Coinext 760x150

 

“Essa ameaça, em particular, afetou uma porcentagem muito pequena das organizações cujos objetivos monitoramos. No entanto, observamos aproximadamente 1.000 infecções nessas organizações e em um curto período de tempo”.

disse um funcionário da Red Canary à Zdnet

Entretanto, os pesquisadores não sabem a extensão do problema que provavelmente é muito maior do que o pequeno número de empresas monitorada pela Red Canary.

“Como qualquer empresa de segurança, temos visibilidade limitada do cenário de ameaças e nenhuma maneira de conhecer com precisão todo o escopo dessa ameaça”

disse um funcionário da Red Canary à Zdnet

A criptomoeda Monero (XMR) é vista como verdadeiro dinheiro digital, devido a sua grande privacidade e anonimato, ela é perfeita para transferências anônimas.

Mas não é só isso que faz a XMR ser escolhida pelos hackers. Enquanto no Bitcoin a mineração é feita por hardware extremamente caro e especializado, com Monero é possível usar processadores e GPUs comuns.

Inclusive, temos um tutorial explicando “como minerar Monero em casa” e se é lucrativo fazer isso.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br