O bitcoin ainda não rompeu definitivamente os US$60 mil, as opiniões são diversas e os sinais on-chain e indicadores técnicos divergentes sobre o preço do ativo. Já no mercado de altcoins, é bom ficar de olho em algumas atualizações e upgrades. 

Dados do blockchain indicam alta para o Bitcoin

A empresa de análise de dados Santiment publicou a menos de 6 horas uma correlação entre o preço do bitcoin e a atividade da rede. 

“Veja a atividade potencialmente subindo mais alto como uma indicação de que $60.000 podem e devem ser quebrados!” – tuitou o perfil da Santiment

Santiment gráfico correlação

Analistas preveem possibilidade de queda no Bitcoin

Apesar dos indicadores onchain positivos, alguns analistas como Tone Vays e Bo Williams indicaram que existe a possibilidade de uma queda, mas todos concordam que a longo prazo o ambiente ainda é muito positivo para o bitcoin. 


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

“Muitas coisas estão mudando, mas o sentimento bullish do ambiente só está ficando mais forte” – afirmou Toney na sua última live. 

Vale a pena ver também a análise do Bo Williams, que vem acertando tudo nos últimos meses desde que entrou no mercado de criptoativos de vez: 

Crypto.com quer virar a nova Binance

Saindo do Bitcoin e indo direto para projetos bem mais centralizados, a Crypto.com quer se tornar a nova Binance. Além de ter um modelo semelhante com o token CRO, a Crypto.com também lançará seu próprio blockchain. 

Quem ouviu o podcast Bits Semanais conseguiu aproveitar uma alta de 8,44% na Crypto.com Coin.

Variação CRO

 Vai subir mais? É muito complexo saber, mas existe ainda espaço para a consolidação de corretoras de criptoativos. 

O velho ditado  “compre no rumor e venda na notícia” é muito válido no mercado de criptoativos. Em 2 dias a Crypto.com Chain será lançada e as chances dos investidores tirarem o lucro dessa alta são grandes. Claro, existe sempre a probabilidade do blockchain ser lançado e virar um grande sucesso do dia para a noite, mas esses casos são raros. 

Cenário macro está mudando no Brasil

A pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo BC projetou piora na inflação e aumento na taxa básica de juros.  Para 2021 o mercado projeta IPCA em 4,71%, um número que vem piorando nas últimas pesquisas. 

Focus Banco Central alta da inflação

E o que isso tem a ver com o bitcoin? Absolutamente tudo. A narrativa do BTC é de que ele é hedge inflacionário e em tese se beneficiaria de um cenário de descontrole monetário e de preços. A criptomoeda é matematicamente programada para gerar um número finito de moedas emitidas em intervalos mais ou menos estáveis. 

Tensão internacional 

As tensões entre China e os Estados Unidos continuam crescendo. A administração Biden tem se mostrado desastrosa na condução de conversas com a segunda maior economia do mundo. 

E não é apenas a relação entre as duas maiores potencias do planeta que azedaram. A economia Turca virou noticiário após o presidente do país substituir o chefe do Banco Central Turco. Resultado? Bitcoin sendo negociado a R$500.000,00 no mercado P2P e dólar subindo 15% perante a Lira Turca. 

Conforme Nassim Taleb, o bitcoin é um ativo anti-frágil e se beneficia do caos. Ele fica melhor do que era quando precisa se adaptar a uma situação adversa. 

Quer ficar por dentro de todas as notícias e análises do Cointimes? Então entre no canal do Telegram


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!