A criação de dinheiro sempre foi feita de diversas maneiras ao longo da história, as pedras Rai, o sal romano, notas conversíveis de bancos privados, até impressoras que dariam orgulho a Ciro Gomes. Mas nada se compara as maneiras que algumas pessoas encontram para minerar Bitcoin.

Nesse post você vai ver maneiras inusitadas que pessoas criativas encontraram para minerar bitcoin.

Método 1: Com Gás que seria desperdiçado 

“Pare de queimar, comece a ganhar” é o slogan da Upstream Data, uma empresa que criou mineradoras de bitcoins que são configuradas em instalações de petróleo. Elas aproveitam o gás que seria jogado na atmosfera para gerar nossos preciosos bitcoins.

Alô Petrobrás, tá na hora de minerar bitcoins também! 

Método 2 – Minerando em uma Mesquita

Mineração em mesquita

Minerar em uma mesquita pode parecer esquisito e um lugar completamente sem sentido para começar uma operação, a não ser que o seu governo subsidie a energia e dê ela de graça para você. E é justamente isso que o governo do Irã faz.

A prática é proibida pelo governo, mas como sabemos, nenhuma proibição governamental jamais impediu alguém de fazer algo os iranianos continuam minerando seus bitcoins sagrados.

Método 3 – Com um Reator Nuclear

mineração de bitcoin em reator nuclear

A não ser que você seja um gênio, nenhuma pessoa ou empresa vai construir um reator nuclear apenas para minerar Bitcoin. Entretanto, muitas vezes esses grandes reatores acabam gerando excesso de energia. Se existe energia desperdiçada, o Bitcoin estará lá.

Em 2020 na Bielorrússia alguns mineradores vão começar a rodar suas máquinas do lado de usinas nucleares, aproveitando cada elétron que seria desperdiçado.

Método 4 – Mineração de Bitcoin na Mão

Você não tem uma usina nuclear e nem é muito chegado no Islã, então tá na hora de pegar um papel, uma caneta Bic e começar suas operações.

Se você for bom de conta poderá chegar a incríveis 0,67 hashs por dia. Brincadeiras a parte, a mineração de bitcoins na mão é coisa de anarco primitivista, mas ainda sim algo bem legal de se fazer.

Método 5 – No Gato

É normal em grupos brasileiros de Bitcoin ver a seguinte questão “tenho energia de graça, vale a pena minerar Bitcoin?”. 

De primeira vista você pode pensar que eles inventaram um reator de fusão nuclear ou que quebraram as leis da física. Nada disso, por aqui existem os chamados gatos, instalações que roubam energia da rede elétrica.

É “gratuito” e a polícia já pegou um caso assim. A reportagem é um pouco alarmista, mas a equação é simples: energia “free” = mineração de satoshis.

Método 6 – Plantando Tomates

As máquinas específicas de mineração são conhecidas por gerar muito calor. Esse produto indesejado foi usado pelo desenvolvedor e aparentemente agricultor Kamil Brejcha para criação de tomates em uma estufa.

E o mais legal é que a operação de Kamil é 100% verde, ele produz e reutiliza a própria energia.

Vai um ‘criptotomate’ aí?


Quer entender mais sobre a Mineração de Bitcoin? Ouça o nosso podcast sobre o tema e entenda tudo:

*Post inspirado no artigo da news.bitcoin.com