As assinaturas Schnorr foram oficialmente adicionadas ao BIP (Bitcoin Improvmente Proposals) no github. Veja o que isso significa e qual o impacto dessa tecnologia no bitcoin.

Problemas do Bitcoin

O Bitcoin sempre teve dois problemas a serem resolvidos, desde de sua criação é questionada sobre sua capacidade de escalar (ser usado por diversas pessoas ao mesmo tempo) e sua privacidade.

O blockchain do Bitcoin permite no máximo (em situações de teste) 7 transações por segundo, isso é devido ao seu limite de bloco. Os blocos são gerados , em média, a cada 10 minutos, a quantidade de transações por bloco se limita a ao tamanho de cada transação;

Portanto o número de transações por bloco é igual ao tamanho das transações, dividido pelo tamanho dos blocos

Se você não entende, fica tranquilo, nós explicamos um pouco mais sobre o sistema do bitcoin em nosso podcast introdutório:

Quanto a privacidade, o bitcoin não é a melhor criptomoeda privada por aí. Para isso temos o Monero. Muitas pessoas já foram presas por acreditar nesse “anonimato” do Bitcoin.

Avaliação de Criptomoedas: Monero

Assinaturas Schnorr, uma solução para vários problemas

As assinaturas de Schnorr poderiam diminuir o uso de espaço no blockchain e aumentar a quantidade de transações em até 25% . Iss porque hoje as assinaturas ocupam parte do espaço destinado às transações.

O esquema abaixo mostra como atualmente as assinaturas funcionam:

Assinaturas Schrorr
Fonte:https://medium.com/@SDWouters

Significa que para cada transação é necessária uma assinatura diferente, isso ocupa espaço e não é nada interessante para a privacidade dos usuários.

Utilizando a proposta de Pieter Wuille, com o novo esquema de assinaturas, as carteiras de bitcoin poderiam agregá-las:

assinaturas bitcoin

Seria possível que várias transações tivessem apenas uma assinatura. O modelo de Pieter Wuille permite a agregação de múltiplas assinaturas em uma simples e pequena assinatura,o esquema é chamado de MuSig e está descrito nos trabalhos de Pieter Wuille. Tal esquema melhora a privacidade dos usuários e diminui o espaço ocupado das transações no bloco.

Como bônus, esse novo esquema encareceria os ataques de spam na rede do Bitcoin. Tais ataques foram muito comuns em 2017, antes do Segwit ser ativado.

Descomplicando o segwit – Tudo que você precisa saber

O Bitcoin não é um experimento imutável, ele está sempre evoluindo e muitas atualizações e melhorias serão feitas nos próximos anos. As assinaturas Schnorr, como descritas por Pieter Wuille com certeza vão ajudar o Bitcoin a ser cada vezes mais usado e resistente a ataques.

Por enquanto ela ainda é uma proposta, se aceita ainda será testada e então adicionada ao protocolo do Bitcoin. Para os hodlers de plantão, é uma ótima notícia.