Nesta sexta-feira (04) o bitcoin (BTC) é negociado em torno de US$ 38.000, enquanto a Ethereum (ETH) saltou acima de US$ 2.800.

Com a nova alta da Selic, o Brasil passou a ter a maior taxa mundial de juros reais. Confira no Resumo de Mercado de hoje o que exatamente o Copom explicitou no comunicado divulgado quarta-feira (3).

Bitcoin volta aos US$ 38.000 e Ethereum salta 9,5%
Ranking de Criptomoedas – Fonte: CoinGoLive.com

Bitcoin toca os US$ 38 mil 

A criptomoeda de maior capitalização de mercado chamou para o campo de batalha novamente os touros. O ativo atingiu seu preço mais alto em dez dias em 2 de fevereiro, acima de US$ 39.000, mas os ursos interceptaram o movimento e o empurraram para o sul.

Conforme relatado ontem, porém, a paisagem mudou. O BTC caiu alguns milhares de dólares e atingiu uma baixa semanal de US$ 36.300. No entanto, reagiu bem a essa queda e começou a recuperar valor quase imediatamente.

Nas horas seguintes, o bitcoin subiu para US$ 38.000, onde está atualmente situado, segundo o Coingolive. Sua capitalização de mercado permaneceu acima de US$ 720 bilhões e a Dominância Líquida do BTC sobre as 100 principais altcoin é de 59,38%. 

Gringos estão passando as férias no Brasil

O clima nos Estados Unidos não é muito agradável para os investidores estrangeiros. A ação da Meta, dona do Facebook, despencou em Nova York, uma vez que registrou pela primeira vez queda nos usuários ativos diários globalmente em relação ao trimestre anterior e após prever desempenho mais fraco nos próximos meses. 

Entenda:

Por aqui, é fevereiro e tem carnaval, já que a taxa básica de juros do país voltou ao patamar de dois dígitos pela primeira vez em quatro anos e meio. 

O Copom aumentou a Selic em 1,5 ponto percentual, para 10,75% ao ano, e já explicitou, no comunicado divulgado após a decisão, a intenção de reduzir o ritmo de aperto na reunião seguinte.

Juros mais altos no Brasil são amplamente vistos como positivos para o real, uma vez que elevam a rentabilidade do mercado de renda fixa doméstico e tendem a atrair o fluxo de capital estrangeiro para o país.

Com a nova alta da Selic, o Brasil passou a ter a maior taxa mundial de juros reais, isto é, quando se desconta a perda pela inflação, segundo ranking da Infinity Asset Management. 

No mercado tradicional, o principal índice de ações da B3, fechou em queda de 0,18%, aos 111.695 pontos, ontem. Dólar (USDC) está sendo negociado a R$ 5,29, com 0,67% de alta em um dia. 

ETH registra alta de duas semanas

Os ursos tinham controle total sobre o mercado ontem, com quase todas as altcoins sangrando. O Ethereum, por exemplo, caiu para US$ 2.600 depois de não conseguir superar US$ 2.800 no dia anterior.

Contudo, elas estão em uma situação significativamente mais positiva hoje, liderada pelo impressionante valorização da Ethereum.  O ETH registrou uma alta de duas semanas, acima de US$ 2.800.

A segunda maior criptomoeda saltou cerca de 9,5% desde ontem e está acima de US$ 2.800. Este é o preço mais alto que a ETH viu desde 21 de janeiro. 

Solana, que caiu 10% ontem após um hack em uma ponte (bridge) baseada em Solana, aumentou 11%. Consequentemente, a SOL recuperou o nível de US$ 100.

Entenda:

O resultado das principais altcoins nas últimas 24 horas é o seguinte: Ethereum (+9,50%), Binance Coin (+4,38%), Cardano (+4,29%), Solana (+11,45%), Ripple (+4,42%), Polkadot (+6,35%), Terra (+8,27%), Dogecoin (+3,35%), Avalanche (+9,17%), Shiba Inu (+3,62%) e Polygon (+5,73%). 

De acordo com o CoinGoLive, a capitalização de mercado de todos os ativos cripto fica em torno de US$ 1,85 trilhões nesta sexta-feira.

Acompanhe as notícias do mercado cripto no grupo do Telegram do Cointimes (acesse) e tenha um ótimo dia de negociações.

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br