Bitfy - 760x150

Cerca de oito países diferentes viram o Bitcoin (BTC) atingir as máximas de todos os tempos em sua moeda local. O preço do bitcoin nesses países mostra como a crise devastou muito essas moedas e como a cripto pode ser uma reserva de valor.

2020 tem sido um ano difícil para a economia global, e as respostas dos Estados ao coronavírus pioraram muito as coisas. Os mercados de criptomoedas caíram significativamente em meados de março após a chamada ‘Quinta-feira Negra’, mas se recuperaram rapidamente.

Por exemplo, o preço do bitcoin subiu mais de 261% desde que o valor caiu para US$ 3.600 em 12 de março de 2020. O BTC atingiu a máxima de 2020 em 21 de outubro, alcançando US$ 13.184 por moeda na noite de quarta-feira.

Preço do Bitcoin nas moedas do Brasil e Paquistão.
Preço do Bitcoin nas moedas do Brasil e Paquistão.

No entanto, em oito países com a moeda oficial enfraquecida, o preço do BTC ultrapassou as máximas anteriores. O analista de Bitcoin, Alistair Milne, discutiu o assunto no Twitter:

Black Friday Coingoback

 

Países onde o bitcoin atingiu a máxima histórica em sua moeda local: 

Brasil – população. 209 milhões, 

Turquia – população. 82m, 

Argentina – população. 44,5m, 

Sudão – população. 41m, 

Angola – população. 30m, 

Venezuela – população. 29m, 

Zâmbia – população. 17m. 

Em breve: Rússia, Colômbia … depois todas as outras moedas fiduciárias

As taxas de câmbio de todos esses países em 22 de outubro, mostram que cada país viu o BTC tocar novas altas de preços.

Preço do Bitcoin nas moedas da Argentina, Sudão e Turquia.
Preço do Bitcoin nas moedas da Angola, Venezuela e Zâmbia.

No início deste mês, o colunista de criptomoedas Jason Deane também escreveu um editorial sobre esses países que atingiram os picos de preços de todos os tempos. Deane descobriu que todos eles estavam batendo novos recordes no que dizia respeito ao preço do BTC .

A pesquisa de Deane o fez estudar por horas e se perguntar quanto tempo levaria até que moedas mais fortes começassem a seguir o exemplo.

O relatório do autor concluiu dizendo:

Uma coisa é certa, o novo recorde histórico que motivou a pesquisa deste artigo certamente não será o último para a lira turca, o peso argentino, a rúpia paquistanesa e muitos outros. Mas quanto tempo levará para vermos a mesma coisa com uma moeda que pode estar mais perto de nossos corações, especialmente se, digamos, começarmos a imprimi-la a taxas insustentáveis ​​para lidar com uma pandemia global? Quanto tempo, de fato.

Preço do Bitcoin nas moedas da Argentina, Sudão e Turquia.
Preço do Bitcoin nas moedas da Argentina, Sudão e Turquia.

As novas altas de preços no Brasil, Turquia, Argentina, Sudão do Sul, Angola, Venezuela, Paquistão e Zâmbia indicam claramente que bitcoin e criptomoedas significam algo totalmente diferente para usuários em países que sofrem severas dificuldades econômicas.

Até o momento, a cotação do bitcoin está pairando um pouco abaixo da zona de US$ 13 mil e o preço precisa saltar para mais de US$ 13.796 por moeda para superar a alta de 2019 em 26 de junho. Já para a alta histórica de 2017, o bitcoin precisaria atingir os US$ 20.089, de acordo com o site Cryptorank.

Outros países caminham para novos patamares no preço do Bitcoin, enquanto a criptomoeda permanece abaixo dos níveis de 2017 em países como Canadá, Suécia, Alemanha, China, entre outros:

Gráfico preços do Bitcoin em 20 países em relação a máxima histórica de preço.

Leia mais: Criptomoedas são mais populares que ouro entre os investidores russos


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br