Rogério Marinho, secretário especial da Previdência, disse que a atual previdência “favorece aqueles que têm mais”. Marinho afirmou que o novo sistema vai impactar aqueles que recebem uma aposentadoria maior.

“Em média, a aposentadoria no Legislativo é de R$ 29 mil, no judiciário R$ 19 mil, funcionários do MP da União recebem R$ 18 mil em média, R$ 8 mil no Executivo e R$ 1,3 mil no regime geral. O regime atual favorece aqueles que têm mais”.

Ele também detalhou os cálculos feitos pelo governo para a formulação da reforma, o que era cobrado pelos parlamentares desde quando o governo protocolou a proposta no Congresso. “Em 2019, teremos gasto R$ 903 bilhões para a Previdência e R$ 35 bilhões em investimentos, como consequência da deterioração das contas públicas”.

Segundo o secretário, a atual proposta de reforma da previdência vai gerar uma economia de R$ 11,3 mil por indivíduo no regime federal em 10 anos. “A economia no regime geral é de R$ 807 milhões em 10 anos, mas a econoia por indivíduo é de R$ 11,3 mil”.

“Para servidores federais, a economia em 10 anos é de R$ 224 bilhões, mas por indivíduo é de R$ 157 mil”, disse.

Ele também chegou a falar sobre a proposta de capitalização, que é outra parte da reforma. Segundo ele, “os bancos não vão comandar esses recursos da capitalização”. “São entidades a serem criadas para esse fim e provavelmente haverá agência para cuidar da questão”.