A polícia na China prendeu mais de 1.100 pessoas suspeitas de usar criptomoedas para lavar receitas ilegais de fraudes por telefone e internet em uma operação recente, disse o Ministério de Segurança Pública.

A mineração no país significa quase 80% do comércio global de criptomoedas. Mesmo assim, o comércio de criptomoedas está proibido como parte da crescente repressão ao setor na China.

China prende 170 grupos criminosos

O Ministério da Segurança Pública disse que na tarde de quarta-feira a polícia prendeu mais de 170 grupos criminosos envolvidos no uso de criptomoedas para lavagem de dinheiro.

A Associação de Pagamentos e Compensação da China disse na quarta-feira que o número de crimes envolvendo o uso de moedas virtuais está aumentando.

Os grupos criminosos precisavam contratar pessoas para ajudar no processo de lavagem porque as contas bancárias que eles usavam para tais fraudes haviam sido confiscadas.

Os contratados registraram suas próprias contas bancárias em plataformas de moeda virtual e usariam o dinheiro recebido dos grupos criminosos para negociar moedas virtuais antes de transferir esses ativos para as carteiras digitais designadas dos grupos.

Eles receberam comissões de 1,5% a 5%, o que levou muitas pessoas a serem cúmplices de fraudes que causaram “graves danos sociais”, segundo o ministério.

A polícia chinesa prendeu então, cerca de 1.100 pessoas envolvidas na lavagem de dinheiro por meio da compra de criptomoedas.

China regula

A China proibiu o comércio de criptomoedas em 2019 e está cada vez mais restringindo a mineração de bitcoins.

No mês passado, três órgãos da indústria baniram serviços financeiros e de pagamento relacionados à criptomoeda, e o Conselho de Estado, o gabinete da China, prometeu reprimir a mineração e o comércio de bitcoins.

Em abril, a região norte da Mongólia Interior fechou todas as suas minas de criptomoeda, alegando que não cumpriram as metas anuais de consumo de energia.

A província de Qinghai, no noroeste, anunciou uma proibição semelhante à mineração de criptomoedas na quarta-feira, mas não há dados disponíveis sobre o tamanho das operações na região.

A China está no meio de uma ampla repressão regulatória ao seu setor de fintech, cujos maiores jogadores foram atingidos com pesadas multas após serem considerados culpados de práticas monopolistas.

Leia Mais: 


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!