A CONA Services (Coke One North America), subsidiária responsável por criar serviços de TI para a famosa Coca-Cola, iniciou sua integração com o blockchain do Ethereum.

Em parceria com o protocolo Unibright, a Coca-Cola quer criar um “porto digital”, permitindo que toda a cadeia de suprimentos tenha acesso fácil aos dados necessários.

“Isso não apenas otimiza a capacidade de fornecedores-engarrafadores internos de fornecer produtos à rede de engarrafamento, mas também fornecedores externos (por exemplo, fornecedores de matérias-primas que fornecem latas e garrafas) podem se beneficiar de uma rede de distribuída, privada e integrada.”

afirma o blog da Unibright.

Para fazer isso, a CONA irá integrar dados do blockchain da Hyper Ledger – que já é usado pela Coca desde 2019 – com o do Ethereum. Utilizando truques criptográficos como zero-knowledge proofs, a ideia é compartilhar apenas os dados necessários na cadeia do Ethereum para os clientes de interesse.

O projeto tem objetivo de ir ao ar no final de 2020 e agora ainda está em fase inicial de desenvolvimento.

Integração logística e blockchain:

Desde a sua concepção com o Bitcoin, a ideia do blockchain está sendo explorada em diversas áreas pelos mais variados motivos. Um deles é o uso na logística, que em tese facilitaria a integração e verificação dos dados em toda a cadeia produtiva, dando transparência para o consumidor na hora da compra.

Outras empresas como a Origin Trail estão trabalhando com sistemas semelhantes ao da Unibright, também com nomes de peso como Costco, Walmart e Target.