A exchange norte-americana Coinbase afirmou em documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA que, se a corretora falir, os usuários poderão perder todos os fundos e serão tratados como “credores não garantidos”.

Em relatório de ganhos publicado na terça-feira, a Coinbase diz que detém US$ 256 bilhões em moedas fiduciárias e criptomoedas em nome de seus clientes. No entanto, a exchange observou que, no caso de declarar falência, “os criptoativos que mantemos sob custódia em nome de nossos clientes podem estar sujeitos a processos de falência”.

Em caso de falência, os usuários da Coinbase se tornariam “credores gerais não garantidos”, o que significa que eles não têm o direito de reivindicar qualquer propriedade específica da exchange no processo. Seus fundos se tornariam inacessíveis.

CEO da Coinbase comenta sobre o documento

Para acalmar os usuários, o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, fez uma sequência de tweets afirmando que não havia motivos para preocupações. “Seus fundos estão seguros na Coinbase, assim como sempre estiveram.”, disse.

De acordo com o executivo da corretora, a Coinbase não apresenta risco de falência, embora tenha adicionado esse novo fator de risco no relatório em cumprimento de um novo requerimento da CVM dos EUA (SEC – Securities and Exchange Commission).

“Essa divulgação faz sentido porque essas proteções legais não foram testadas em tribunal especificamente para ativos de criptomoedas, e é possível, embora improvável, que um tribunal decida considerar os ativos do cliente como parte da empresa em processos de falência, mesmo que prejudiquem os consumidores”, tuitou Armstrong.

O CEO também se desculpou aos usuários da corretora por não ter atualizado os termos de uso para os clientes e comunicado quando essa divulgação de risco foi adicionada.

A falta de comunicação da empresa, que está trabalhando em ingressar no mercado brasileiro, e os decepcionantes resultados de ganhos ainda estão sendo motivo de preocupação na comunidade. Mesmo que Armstrong diga que não há risco de falência, as ações da Coinbase na Nasdaq estão em queda de 85% desde o seu lançamento na corretora Nasdaq.

Gráfico da cotação da Coinbase na bolsa de valores. Fonte: Google.

Para garantir que as criptomoedas estejam realmente seguras, membros da comunidade de criptomoedas estão salientando que usuários da Coinbase saquem suas moedas para carteiras de auto-custódia.

Veja também:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br