Coingoback

Desde o começo da pandemia o Google a Apple trabalham para criar uma API que ajude aplicativos a monitorarem a atividade de usuários e o primeiro app usando essa API foi lançado.

Chamado de SwissCovid, o aplicativo já está disponível para milhares de usuários que foram designados como “populações piloto”, o que inclui quem trabalha em hospitais e no exército da Suíça.

A ideia é que o app consiga alertar seus usuários quando eles tiveram contato prolongado com pessoas que testaram positivo para o Covid-19.

As APIs do Goole e Apple trabalham de uma maneira “descentralizada”, isso significa que as operações que envolvam a privacidade do usuário sejam feitas no próprio aparelho em vez de em bancos de dados centralizados.

Na semana passada a Apple lançou o iOS 13.5, no qual estava incluso um recurso de notificação de exposição ao covid. Essa feature permitirá que desenvolvedores construam facilmente apps de monitoramento de contato.

O lançamento da API foi inspirado pelas pesquisas da Universidade de Tecnologia de Zurique com um protocolo chamado de DPT3 (Decentralized Privacy-Preserving Proximity Tracing).

O protocolo opera via Bluetooth, transmitindo continuamente sequências aleatórias e impossíveis de adivinhar de caracteres entre smartphones. Todos os sinais são armazenados localmente, nos dispositivos, por no máximo 14 dias. Se um usuário tiver um resultado positivo para o COVID-19, ele poderá compartilhar as chaves armazenadas no telefone que foram recolhidas nos dias em que foram contagiosas.

Como resultado, o governo e os apps poderão avisar ao usuário se ele esteve em contato com os portadores do vírus, ajudando até mesmo na criação de políticas públicas.

Problemas com a privacidade?

Enquanto alguns governos utilizaram de torres telefônicas para monitorar o contato dos cidadãos, os chiness foram mais longe.

O governo chinês começou a testar um app de controle social, que além de monitorar possíveis infectados também dava permissão para entrada em lojas e movimentação no país.

Isso levantou questões sobre a preservação da privacidade dos cidadãos. As mesmas preocupações estão sendo levantadas com o lançamento dessas APIs, principalmente por empresas que desrespeitam constantemente a privacidade dos seus usuários e até se aliam a governos ditatoriais.

Será que essa iniciativa das duas gigantes da tecnologia serão funcionais ao tentar preservar a privacidade do usuário e, ao mesmo tempo, prover dados confiáveis?

“Don’t be evil”


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!