Se você digitar no google: “como analisar o Bitcoin?”, bem possivelmente você verá diversos textos e canais do YouTube explicando as mais diversas análises técnicas e modelos de carteiras para criptoativos, alguns de excelente qualidade, outros te mostrando ganhos rápidos (que bem possivelmente não existem).

Após você realizar toda a sua pesquisa, creio que você ainda ficará confuso ou inseguro sobre qual é a melhor forma de analisar os criptoativos, apesar de observar que a grande maioria das análises apontam um grande potencial desse mercado.

Nesse texto não irei te passar nenhuma fórmula mágica de como investir em criptomoedas e como ficar rico em apenas alguns meses, sinceramente não acredito que isso exista.

Irei te mostrar como funcionam as diferentes perspectivas do mercado de criptomoedas e como, através dessas diferentes visões, você pode analisar os criptoativos.

Investidores novos no mercado

Nunca tivemos tanto investidores interessados no mercado de criptomoedas desde o Hype de 2017, de acordo com dados do Google, e este interesse está ligado a dois fatores: o COVID-19, que causou a redução das taxas de juros e gerou grande incerteza no mercado de capitais; e o amadurecimento do mercado de criptoativos, com a entrada de diversos investidores institucionais.

Pesquisas por “comprar Bitcoin” | Grayscale

Muito dessa alta procura deve-se ao boom das DeFi (aplicações financeiras descentralizas) nos últimos três meses, o que fez com que diversos ativos associados ao Ethereum performassem mais de 100% nos últimos nove meses (inclusive o próprio Ether).

A soma de todos esses fatores também fez com que atingíssemos o maior Marketcap do mercado de criptomoedas dos últimos dois anos (cerca de 382 bilhões de dólares), mas ainda longe do recorde histórico do início de janeiro de 2018, quando esse mercado foi precificado acima dos 850 bilhões de dólares.

Evidentemente que o que você deseja saber é como se anteceder a esses movimentos, certo?

Para isso, você pode analisar o mercado em duas frentes: fundamentalista e tecnicamente.

Analisando de forma Fundamentalista

Analisar as criptomoedas de forma fundamentalista é uma tarefa bem complexa!

Primeiro é fundamental você compreender como o mercado funciona e como os ativos que você está investindo funcionam.

Caso você queira investir apenas no Bitcoin, por exemplo, você deve observar a finalidade desse ativo como reserva de valor, a visão do mercado em relação a ele e suas vantagens e desvantagens em relação aos outros ativos.

Uma das análises mais famosas em termos fundamentalistas do Bitcoin foi a de Paul Tudor, um lendário gestor de fundos norte-americano.

Partindo da premissa que o Bitcoin é uma reserva de valor, Tudor avaliou o ativo em quatro premissas principais de uma reserva de valor: poder de compra, liquidez, portabilidade e confiança.

Além de comparar o ativo a outras potenciais reservas de valor como o ouro e as ações.

 Poder de compraConfiançaLiquidezPortabilidadeNotaValor de mercado
Ativos financeiros9065606071$ 266.917.000
Dinheiro560908054$ 39.000.000
Ouro7085453062$ 119.384.040
Bitcoin505508043$ 207.283

O resultado disso foi: o Bitcoin mostrou ser a pior reserva de valor entre os ativos avaliados.

Calma, não venda seus Satoshis ainda.

Apesar de ser a pior reserva de valor (na opinião de Tudor), o Bitcoin equivale a 60% da pontuação do ouro, ou seja, do ponto de vista fundamentalista faria sentido a moeda digital possuir 60% do valor de mercado do ouro, ao invés de apenas 1/60, como é atualmente.

Logo, baseado nos valores e premissas adotados vale a pena investir em BTC, pois, segundo a análise acima, o ativo tende a crescer muito mais.

A mesma premissa vale para se você estiver analisando outros ativos como Ether, XRP e Litecoin. Deve-se analisar sua estrutura, finalidade e comparar com demais ativos e, só assim, tomar suas decisões.

Sendo evidente que, para tal, você precisa do máximo de informação sobre o mercado.

Um conselho que posso te dar para começar é assinar a Bitcoin Starter (por apenas R$9.90) onde compartilhamos nossos relatórios fundamentalistas semanais e mensais, e ainda te ajudamos nas dúvidas que você vir a ter. Dessa forma, você começa a realizar suas análises com uma orientação profissional, alavancando seus resultados.

Análise técnica

Essa análise se baseia em padrões gráficos e indicadores históricos para a tomada de decisões em relação ao ativo.

Basicamente, você observa o passado e com isso toma as melhores decisões que julga para o futuro do ativo, dependendo de como ele se comportou naquele determinado momento.

gráfico bitcoin

Muitos analistas utilizam essa forma de análise para a tomada de decisão de compra e venda no curto prazo ou para determinar o melhor momento de executar determinada ação sobre o mercado (dado alguma premissa fundamentalista).

Essa frente de análise também é utilizada para especulação de ativos no curto prazo, quando o investidor aposta em grandes movimentos do ativo, baseando-se apenas no preço, mas sem considerar os valores teóricos do mesmo.

Essas análises já se provaram muito difíceis de serem feitas, em especial por pessoas físicas.

Entretanto, existe a história de alguns analistas que já auferiram grandes lucros após muito estudo de mercado e de ferramentas de risco.

Entenda como analisar o Bitcoin!

Para ajudar você que está chegando agora no mercado, preparamos um evento gratuito na próxima terça para te explicar como você pode analisar o Bitcoin e as criptomoedas na visão de especialistas.

como analisar o bitcoin

Caso você queira aprimorar suas análises, CLIQUE AQUI, e marque “Me Notifique”, para saber quando entrarmos ao vivo.

Lembre-se: a melhor estratégia para investir é estudar ao máximo, e investir de forma consciente a partir das suas próprias premissas.