O governo brasileiro é conhecido por morder boa parte do que você ganha e compra, do arroz até os trades de bitcoin ele está lá pegando uma parte. O governo brasileiro é o sócio que ninguém quer ter. Para virar esse jogo, ensinarei maneiras de lucrar com as dívidas do governo brasileiro e participar do setor que mais cresce na economia, as dívidas estatais. 

Só para você ter uma ideia, cada brasileiro já nasce devendo R$33 mil apenas para o governo federal. Esse é o valor da dívida pública dividida pela quantidade estimada de brasileiros que ainda vão nascer em 2021. 

Essa é a dívida pública federal, todo mundo sabe que dá para investir nela pelo Tesouro Direto, a partir de R$30,00 você pode comprar um título com juros de 1% a 5%+ IPCA. Você vai ganhar ~4,25% e o seu dinheiro não vai desvalorizar tanto devido a correção do IPCA, caso você seja rico. Pois, o “IPCA dos pobres”, que gastam boa parte da renda em moradia e itens básicos, é geralmente duas vezes maior que o IPCA “normal”. 

Se você não for rico, os títulos da dívida pública federal são praticamente inúteis como uma forma de proteção. Claro, o seu Youtuber pago pela corretora X do mercado financeiro vai falar que é “uma boa maneira de equilibrar a carteira” ou que “é o investimento mais seguro do mundo”, pode até ser para alguns mas não para a maioria dos brasileiros.

Mas a verdade é que o governo brasileiro já deu calote na dívida pública há menos de 30 anos. Particularmente, o risco versus retorno dos títulos da dívida federal nunca fizeram muito sentido para mim.

E não sou só eu, o governo tem tido dificuldades de rolar sua dívida. Os juros estão baixos, a perspectiva de crescimento também e a dívida do Brasil passará logo mais os 100% do PIB – marca perigosa para um país como o nosso. 

“Precatorius”, do latim para o seu bolso

E se eu te disser que você pode comprar dívidas do governo com rendimentos maiores e uma prioridade de pagamento tão grande quanto a dívida pública federal? 

A grande desvantagem do governo em meter o dedo em todas as áreas da economia é que você fica exposto a muitos processos judiciais. Esqueceu de pagar o vale-alimentação do professor pelos últimos 10 anos? Tome processo. Não atualizou os salários de uma classe de servidor público? Tome processo. O funcionário público ficou com dor nas costas porque a prefeitura dava um banquinho como cadeira? Já sabe, processo. 

Quando o processo está na fase de transitado e julgado, é expedido um aviso, do latim “precatorius”, para o governo seja ele Estadual, Municipal ou Federal, pague a dívida. 

Mas lembra que eu falei que o governo brasileiro está enterrado em dívidas? 

Se o governo quase não tem dinheiro para rodar a máquina pública atualmente, como ele vai pagar dívidas de processos? Ele precisa se planejar, é por isso que o prazo de pagamento deve respeitar algumas condições:

  • Se a requisição do precatório for apresentada até o dia 1° de julho ao Tribunal de Justiça, então o governo será obrigado a te pagar até o dia 31 de dezembro e deve corrigir monetariamente o valor.
  • Se a requisição for feita depois, então o governo pode pagar no próximo exercício fiscal. 

Como você pode imaginar, existe uma fila de precatórios e eles não são pagos por quem chegou primeiro e sim pela prioridade. Salários, pensões, proventos, morte, invalidez e benefícios previdenciários têm preferência. 

Mas sem um bom advogado ou análise jurídica, você provavelmente vai ficar esperando anos até o seu pagamento ser feito, devido a possibilidade de recursos e incompetência do Estado. Por isso, muitas pessoas vendem sua dívida com altos descontos. Você prefere receber R$120 mil agora ou correr o risco de esperar 5 anos para receber um precatório de R$150 mil? 

Como lucrar com a dívida do governo gastando pouco?

Boa parte das pessoas prefere o dinheiro agora, resquício dos tempos em que a humanidade vivia de caça e coleta de alimentos. 

Provavelmente você não tem a expertise ou o dinheiro para contratar uma empresa de análise de risco jurídico para comprar essas dívidas. Mas sabe quem tem? As corretoras de bitcoin!

O bitcoin nasceu com o objetivo de ser um dinheiro fora do controle governamental, nada mais justo que as empresas que nasceram com essa ideia tão incrível e igualitária utilizem do direito para obrigar o Estado a pagar suas dívidas, não é mesmo? 

São os precatórios “tokenizados”. Em suma, a empresa compra os precatórios de uma dívida com um grande desconto, depois ela vende na corretora para dividir os riscos e os lucros. A exchange ganha parte dos precatórios, divide o risco e ainda atrai mais clientes para fazer um up sell (uma venda futura) de bitcoin. 

Do outro lado, você ganha acesso a um investimento que supera os rendimentos do Tesouro Direto em um espaço de tempo menor e com a vantagem de que a corretora já tem o know-how jurídico para encontrar bons precatórios que serão pagos com prioridade. Quem não gosta de uma análise jurídica de “graça”? 

Quanto eu ganho a mais?

O rendimento vai depender da decisão judicial, mas, de forma conservadora, você é projetado que você tenha um rendimento de 20% em 20 meses e, sendo realista, 33% em 18 meses. O número é bem superior aos investimentos tradicionais, como podemos ver no gráfico de projeção do precatório “FTPC-34645” da Foxbit:

projeção de rendimento Foxbit
*Os dados são estimativas do site da Foxbit e não constituem garantia 

Além disso, você poderá ter o seu dinheiro de volta a qualquer momento se acontecer algum imprevisto revendendo o precatório para a corretora. Os títulos geralmente têm prazos menores do que os vendidos pelo Tesouro Direto, liquidez mais rápida no seu bolso. 

Compare isso com os rendimentos dos títulos do Tesouro IPCA+ para 2026:

Geralmente, a corretora fica com 10% dos precatórios e vende 90% com taxa de compra a mercado (0,5%). Ou seja, ela tem a pele no jogo para fazer um bom trabalho. Atualmente eu conheço só uma corretora de bitcoin com boa reputação que faz esse tipo de venda, a Foxbit

Quais os riscos?

O governo não pode dar calote nos precatórios, então qual o risco para o investidor? A Justiça brasileira e os cenários de previsão. 

O STF e STJ podem alterar a forma de cálculo dos precatórios, assim como há um risco político de mudança da Constituição, golpes de Estado e outras possibilidades, que de qualquer forma, afetariam outros investimentos em renda fixa também. 

Os cenários de previsão vão decidir se você terá um aumento da rentabilidade ou não, isso vai depender das decisões judiciais finais quanto ao assunto. Como a Foxbit já comprou a dívida com deságio, você pelo menos garante o principal com algum ganho de receita. 

Outra dica importante, tente não vender antes do pagamento do governo. A corretora pode te cobrar uma porcentagem dos lucros e então sua rentabilidade cairá.

Enquanto alguns pagam dívidas, você pode receber os frutos dessas dívidas se tiver paciência. 

No próximo “tutorial do capitalista moderno” vou ensinar como lucrar com as concessões do governo brasileiro mesmo não tendo bilhões ou sendo uma Odebrecht.  Siga o Cointimes nas redes sociais para receber mais dicas como essa no Facebook, Twitter, Instagram e Telegram.

Veja também:

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br