A comunidade da criptomoeda Monero já levantou 535 moedas ou o equivalente a R$500 mil para identificar estratégias práticas contra um adversário com computadores quânticos.

A proposta feita por Mitchell Krawiec, pesquisador em matemática aplicada e PhD em Química Física com foco em machine learning, propõe “avaliar candidatos a esquemas de criptografia pós-quântica para criar um roteiro e proteger o Monero contra adversários quânticos”.

Segundo Krawiec, “o advento de computadores quânticos poderosos causará estragos em quase todos os aspectos de nossa infraestrutura digital. O acesso a dinheiro sólido (que requer privacidade) é um direito humano fundamental e deve ser considerado uma alta prioridade para o fortalecimento de adversários quânticos.

Ele listou diversas maneiras pelas quais esses poderosos computadores poderiam afetar a segurança e privacidade do Monero:

  • Derivando chaves privadas de chaves públicas: um adversário quântico que obteve seu endereço de carteira pública pode derivar sua chave privada. Isso permite que eles aprendam todo o seu histórico de transações (passadas e subsequentes) e roubem quaisquer fundos atuais / futuros forjando uma transação de você para eles mesmos.
  • Mecanismo de consenso e imutabilidade de blockchain: A capacidade potencial de forjar blocos com um hash específico derrotaria a imutabilidade da blockchain, no entanto, isso pode ser mitigado com a adição (ou seja, concatenação) de funções e somas de verificação pós-quântica do Monero.
  • Derivando chaves privadas de imagens-chave: um adversário quântico também pode quebrar a privacidade de alguns recursos de todas as transações já registradas no livro-razão, usando imagens-chave para derivar chaves privadas de transação.

Por ser um blockchain focado em privacidade e anonimato, a comunidade teme que computadores pós-quântico revelem as transações passadas dos usuários.

Os computadores quânticos com a capacidade de quebrar as atuais chaves-público privadas parecem um sonho distante, mas para a comunidade do Monero é um risco não tolerado.

“Um mundo pós-quantum destruiria a Amazon, Wells Fargo, Visa e a maioria dos governos do mundo. Mas não há razão para que ele também destrua o Monero”.

Surae Noether