Conforme reportagem da Folha de São Paulo, executivos de empresas privadas consultadas pelo jornal, afirmarem que fariam o mesmo serviço com metade do quadro de funcionários dos Correios.

Atualmente, os Correios têm cerca de 100 mil funcionários, ou seja, com metade dos trabalhadores a iniciativa privada conseguiria entregar o mesmo serviço.

Contudo, a privatização da estatal é um caso complexo. Apesar do apoio de Jair Bolsonaro e da vontade de privatizar do ministro da economia, alguns setores do governo são contra.

Como é o caso do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que propõe apenas a quebra do monopólio da estatal.

Algumas empresas como Amazon e Alibaba estão de olho nessa privatização e já declararam interesse.