Insatisfeito com a falta de regulamentação das criptomoedas no país, Maurício Moura, atual diretor do Banco Central, declarou que é questão de tempo até que o Governo tenha conhecimento sobre todas as transações realizadas no país. 

O atual diretor de relacionamento cidadania e supervisão de conduta do Banco Central, Maurício Moura, explicitou seu claro descontentamento com a falta de regulamentação e anonimato das transações de Bitcoin e criptomoedas em uma declaração concedida na segunda-feira (06). 

Moura revelou que o BC está debatendo internamente junto com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) novas regras para evitar que brasileiros ocultem transações com criptoativos. 

“Não posso adiantar muito. Mas o nome dos envolvidos nas operações com criptoativos serão conhecidos de ponta a ponta. Posso afirmar que o anonimato não será uma opção”, disse Maurício Moura. 

No atual momento, as empresas relacionadas com criptomoedas no Brasil são obrigadas a declarar todas as transações de seus usuários ao respectivo órgão regulador. Mas a legislação é considerada “branda”, uma vez que poucos países já apresentaram regulamentações dirigidas a este nicho, o que torna o trabalho muito mais complicado.

Por outro lado, o BC já está de olho em desenvolver sua própria moeda digital. Pois durante o webinar “O Real Digital”, do BC no YouTube, o Banco anunciou que está trabalhando em ferramentas para que o Real Digital, Moeda Digital que o BC pretende lançar, em versão de testes, já no ano que vem, possa funcionar offline.

https://twitter.com/CointimesNews/status/1436006034905178113

Texto publicado primeiramente no Block Trends

Leia Mais: 

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br