Na manhã desta sexta-feira (14/08), o bitcoin atingiu sua menor dominância de mercado em mais de 1 ano, com apenas 58% do marketcap segundo dados do coinmarketcap.com. O que aconteceu para o btc perder 7% do mercado em menos de 1 mês?

Conforme podemos ver no gráfico abaixo, o Bitcoin tem perdido espaço para outras criptomoedas.  Sendo a principal delas o Ethereum, segunda maior em capitalização de mercado. 

Desde os anúncios de testes do Ethereum 2.0, o token da rede tem se valorizado constantemente. Os investidores estão buscando comprar ao menos 32 ethers para participar do sistema de recompensa e consenso Proof-of-Stake, que será implementado na fase 0 do Ethereum 20.

Leia também: Como lucrar com o Ethereum 2.0?

Em conjunto com a corrida pelo Ethereum 2.0, a plataforma de contratos inteligentes teve um crescimento expressivo no uso e criação de novos aplicativos descentralizados. O total de ativos imobilizados no mercado de Defi (finanças descentralizadas) no Ethereum subiu quase 150% em 2 meses.

ethereuma ativos em Defi
Ativos em Defi no Ethereum

Além disso, outros criptoativos têm aumentando de relevância. Cardano, Chainlink e Crypto.com tiveram grandes altas em 2020. A Chainlink, por exemplo, saiu de US$1,80 no começo de 2020 para US$18,03 – uma alta de 900%.

É o fim do Bitcoin? E qual a importância do marketcap?

Apesar da queda, o Bitcoin já esteve em posições mais difíceis aos longo dos anos. Em 2018, a criptomoeda bateu seu mínimo de dominância com apenas 32,81% do marketcap total.

gráfico dominância do bitcoin
Bitcoin no seu menor nível histórico a 32,81%

O que isso significa para mim?

Apesar de o marketcap não ser a melhor métrica para medir o sucesso de uma criptomoeda, ela recebe muita atenção dos investidores. Geralmente, moedas com um valor de mercado baixo acompanham consigo pouca liquidez e são mais propensas a movimentos fortes de preço.

Essa queda na dominância do bitcoin, apesar de mínima, mostra que ainda há espaço para diversas altcoins florescerem e tomarem parte do ainda nascente mercado de criptomoeda. Para não perder essas oportunidades, fique ligado no Telegram do Cointimes.