Alter 2

Para Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que investiu US$ 1,5 bilhão em bitcoin, o único real problema da Dogecoin (DOGE) é a concentração de moedas em poucos endereços. Se isso fosse solucionado, o empresário daria seu “apoio completo” à Dogecoin.

Segundo dados do BitInfoCharts, as 100 maiores carteiras de DOGE são detentoras de 50,91% das moedas em circulação. Em comparação, esse número é de 19% para o Bitcoin (BTC) e 34% para o Ethereum (ETH).

Essa alta concentração certamente é uma barreira para a adoção em massa da criptomoeda, que foi criada apenas para servir como um meme (apenas uma brincadeira). Além disso, uma vez que uma grande quantidade do estoque da moeda está na posse de um pequeno grupo de pessoas ricas, as chances de a moeda perder seu valor devido a quedas repentinas de preços são muito altas.

Portanto, para resolver esse problema, Musk, que tem mais de 46 milhões de seguidores no Twitter, apresentou a esses grandes detentores de DOGE a oferta de liquidar uma quantidade substancial de seu estoque em troca de seu apoio.


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

“Se os maiores detentores de Dogecoins venderem a maioria de suas moedas, isso terá meu total apoio. Muita concentração é o único problema real”, disse Musk, acrescentando que “literalmente pagará dinheiro se eles simplesmente esvaziarem suas contas”.

A moeda meme

Elon Musk certa vez descreveu Dogecoin em um de seus tweets como a “criptomoeda do povo” e até revelou que comprou a criptomoeda para seu filho de 12 meses.

Naturalmente, quando se trata disso, não está claro se Musk estava falando sério ao tuitar o texto acima. Também é importante notar que a comunidade está um pouco em dúvida quando se trata de saber se seus tweets constantes sobre Dogecoin são ou não bons para o futuro da indústria. Uma verdade nessa história é que eles causaram uma grande volatilidade na altcoin.

O jogo agora está em andamento e Elon Musk é o árbitro. O futuro da Dogecoin está na decisão de seus principais detentores. Eles aceitarão ou rejeitarão a oferta? Só temos que esperar para ver.

Para Billy Marcus, o criador da Dogecoin, essa alta concentração não deveria ser um problema tão relevante já que a maioria desses endereços devem ser de plataformas que possibilitam a negociação de DOGE.

De acordo com uma carta aberta publicada por Marcus, ele vendeu suas moedas para comprar um Honda Civic usado em 2015 e não está mais ativo no projeto como desenvolvedor desde então.

O CEO da Binance Changpeng Zhao, porém, citou mais um possível problema da Dogecoin: o abandono dos desenvolvedores. A criptomoeda não tem uma atualização relevante há anos. Mas por fim, outros usuários também criticaram a falta de escassez da DOGE, por conta de sua “inflação infinita”.

Veja também: Tesla ganhou mais dinheiro com bitcoin do que vendendo carros elétricos?


 

BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!