A empresa de tecnologia canadense de capital aberto Fortress Technologies trabalhará com a Great American Mining (GAM), uma empresa de mineração norte-americana que converte gás desperdiçado em energia para mineração “verde” de Bitcoin.

A Great American Mining monetiza o gás desperdiçado, encalhado e subvalorizado em toda a indústria de petróleo e gás, usando-o como fonte de geração de energia para a mineração de bitcoin, afirma o site da empresa.

A Fortress investirá US$ 15 milhões em equipamentos de mineração por meio da Great American Mining na esperança de capturar 180 peta hashes por segundo (PH/s) em quatro meses. Isso representaria um aumento significativo da atual produção da GAM de 20 PH/s.

Acredito que o futuro da mineração de Bitcoin precisará ser ambientalmente consciente, buscando fontes de energia perdidas e reaproveitando resíduos e gases emitidos para proteger produtivamente o blockchain do Bitcoin, e que tanto os investidores quanto a comunidade de mineração do Bitcoin darão valor às empresas que buscam esse tipo de atividade com visão de futuro, disse o presidente da Fortress, Roy Sebag, em um comunicado à imprensa.

Discussões climáticas

A discussão sobre o consumo de energia do Bitcoin ressurgiu durante o atual ciclo de mercado, ainda assim, aqueles que estão preocupados com a energia que o Bitcoin consome nem sempre consideram que 35-76% da energia gasta na rede Bitcoin é alimentado por energias renováveis, e quase todas essas fontes de energia estão fora dos grandes centros populacionais, impossibilitando que essa energia seja gasta com consumo doméstico.

A Great American Mining fornece aos produtores de petróleo e gás plataformas de mineração que convertem gás natural queimado ou liberado em poder computacional para o BTC. 


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

Se todo o gás encalhado nos EUA fosse usado para mineração, seriam gerados aproximadamente 7,4 GW (gigawatts), o que por sua vez representa cerca de 50-70% do total potência convertida pela rede Bitcoin atualmente, afirma o comunicado.

O empreendimento da Great American Mining and Fortress chega em um momento em que os mineradores de Bitcoin (especialmente nos Estados Unidos) estão recebendo novas remessas de hardware. O Marathon Patent Group, por exemplo, planeja obter mais de 100.000 ASICs até fevereiro de 2022.

O aumento na atividade dos mineradores fez com que a mineração de bitcoins se tornasse mais desafiadora do que nunca após o último ajuste de dificuldade.

Leia mais: CEO do Goldman Sachs espera “grande evolução” nas criptomoedas e cita regulações


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!