Cointimes Awards

Em uma amostra do perigo das stablecoins centralizadas, o consórcio responsável pela stablecoin USDC resolveu pela primeira vez bloquear US$100 mil no blockchain do Ethereum.

No dia 16 de junho, uma transação feita pelo CENTRE – consórcio responsável pela emissão da stablecoin USDC – com o endereço 0x5dB0115f3B72d19cEa34dD697cf412Ff86dc7E1 ativou a função de “blacklist” para um outro endereço na rede Ethereum contendo USDC.

Com isso, o endereço teve seus fundos congelados e agora é incapaz de receber ou enviar qualquer quantidade da stablecoin USDC. 

“O CENTRE pode confirmar se colocou um endereço na lista negra em resposta a uma solicitação da polícia. Embora não possamos comentar as especificidades das solicitações de aplicação da lei, o Center cumpre as ordens judiciais vinculativas que têm jurisdição apropriada sobre a organização”, disse a organização ao site The Block.

A CENTRE é composto por diretores da Coinbase, Impossible Foods e Circle. Esse grupo se reserva no direito de bloquear qualquer endereço com USDC desde que a maior parte da diretoria da CENTRE seja favorável a medida. 

Cointimes Awards

O problema das stablecoins centralizadas

Isso mostra o quão problemático é o uso de stablecoins centralizadas e que permitem o bloqueio de fundos. Apesar de estar no Ethereum, a CENTRE tem o poder de ativar cláusulas nos smart contracts que permitem o bloqueio de fundos, assim como reverter a medida.

E não é apenas a USDC que permite o congelamento de fundos. Olhamos nos termos da BUSD, TUSD, GUSD, USDT e todas se dão ao direito de bloquear os tokens. Ou seja, se alguma autoridade achar sua transação suspeita provavelmente você terá os fundos bloqueados.


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br