Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) divulgada nesta quinta-feira (03) mostra que por conta do não crescimento na renda, famílias recorreram mais ao crédito no mês de setembro, tornando o período com a maior parcela de famílias endividadas em 6 anos.

A informação foi divulgada pelo jornal “Valor Econômico” em entrevista com a economista da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Marianne Hanson.

Mais de 60% das famílias estão endividadas no Brasil

Em setembro, o total de famílias que declararam endividamento chegou a 65,1%. Em agosto, o valor tinha sido de 64,8%, já em setembro de 2018 foi de 60,7%. O resultado de setembro é o maior desde julho de 2013, quando chegou a 65,2%.

Na pesquisa da CNC, a renda comprometida com dívidas das famílias ficou em 29,8% no período de agosto e setembro, mas cresceu em comparação a setembro de 2018, quando registrou 29,6%.

Contudo, a economista do CNC não descartou a possibilidade de melhora do cenário a partir do quarto trimestre. A melhora ocorreria graças aos pagamentos de bônus, 13º salário e a autorização de saque de parte do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), dando maior folga ao orçamento das famílias.

Fonte: SunoResearch.