Nessa última semana vivemos um momento de tensão para a maioria dos investidores de criptomoedas.

Com a queda geral do mercado no início de setembro, parte dos investidores observaram alguns dos seus ativos perderem mais de 25% do seu valor nos últimos sete dias, como a Chainlink por exemplo.

* caso queira entender mais sobre o caso da Chainlink, entre em nosso Telegram para conversarmos sobre.

Perda em todas as criptomoedas do top 10 do mercado

marketcap das criptomoedas

Se você se identificou nesse início de texto e está com medo do que pode vir a seguir, calma que esse artigo foi escrito especialmente para você.

Me chamo Orlando Telles, sou diretor de Research da Mercurius Crypto, e hoje eu irei comentar sobre o principal erro que as pessoas cometem ao montar uma carteira, mostrando uma estratégia de como ter uma carteira de investimentos em criptomoedas sem sofrer tanto com as quedas do mercado.

A dinâmica do mercado de criptomoedas.

Para entender como criar uma boa carteira no mercado de criptomoedas, primeiro é importante entender como ele é composto.

Cerca de ¾ do valor do mercado de criptoativos estão na ETH e no BTC, o que significa que esses, sem dúvidas, são os principais ativos do mercado e que para qualquer investidor que deseje entrar nesse mercado é fundamental compreender ambos para poder investir da forma mais consciente possível.

marketshate do mercado de criptomoedas

O Ethereum e especialmente o Bitcoin, são os ativos mais consolidados entre os investidores, além de possuírem maior histórico e já terem passado por mais evoluções do que as demais criptomoedas.

A exemplo dessas evoluções temos a nova versão da Ethereum: a ETH 2.0. Caso queira entender como essa versão vai funcionar, clique aqui pois fizemos um vídeo sobre o tema.

Com isso, o risco desses ativos apresentarem alguma falha em seu código, como foi o caso da Yam Finance (que perdeu 95% do seu valor de mercado), é muito menor quando comparamos com qualquer outra moeda.

Além de tudo isso, esses dois ativos possuem um grande Marketcap, e talvez esse último seja o fato que os torna mais constantes.

Marketcap: um seguro contra os grandes movimentos

Para entender o fator Marketcap é interessante observar essa mesma dinâmica no mercado de ações. Para isso basta comparar a volatilidade e as quedas de uma ação como ITUB4 (Banco Itaú) com a da PTBL3 (Porto Belo).

Se você observar, as variações do Itaú são muito menores do que a do preço das ações da Porto Belo.

Isso porque o Marketcap do Itaú é muito maior do que a da Porto Belo, de maneira que é necessário um capital muito maior para movimentar o preço das ações do Itaú do que é necessário para movimentar o preço das ações da Porto Belo.

Em momentos de incerteza no mercado, os investidores tendem a migrar seus investimentos para ativos mais estáveis e consolidados devido ao “efeito Marketcap”, além de que, obviamente, ativos mais consolidados são mais confiáveis.

O mesmo efeito ocorre nas criptomoedas, o Bitcoin, por ser de longe o ativo que mais possui Marketcap, é o ativo menos volátil e mais estável do mercado das criptomoedas, e o que menos sofre com momentos de quedas.

Performance Mensal das criptomoedas

Performance Mensal das criptomoedas

Como pode ser observado no gráfico, as Small Cap (criptomoedas com pouco Marketshare) sofreram quedas muito mais severas que o Bitcoin.

O que isso tem a ver com minha carteira?

Um erro muito frequente que nós da Mercurius observamos entre os investidores de criptomoedas a busca por diversas outras altcoins tentando encontrar “o novo Bitcoin”.

Entretanto, a pouca exposição da sua carteira ao Bitcoin e o excesso de exposição as outras altcoins torna sua carteira extremamente arriscada e com um grande potencial de perda, especialmente em momentos de Bear Market.

Logo, para você que está entrando no mercado de criptomoedas agora, o primeiro ponto fundamental de entender é que, entre todas as outras criptomoedas do mercado, o BTC é de longe o ativo mais seguro.

O BTC funciona como o porto seguro dos criptoativos, além de que a moeda é a que mais possui correlação com todo o mercado cripto e, com toda a certeza, se você pretende investir de forma mais segura e com mais liquidez no mercado de ativos digitais, esse ativo deve compor a maior parte da sua carteira.

Pare de cometer erros (e perder dinheiro)

Pare de buscar o novo Bitcoin e se expor em excesso a essas altcoins, especialmente as que estão iniciando agora, pois o risco de investir nesses ativos é muito maior do que quando se investe nas principais criptomoedas do mercado no momento de incerteza que vivemos.

E tenho certeza de que, após esse texto, a dúvida que ficou foi: “mas e como eu posso me proteger da queda do Bitcoin?”

A resposta para essa pergunta está em nosso último Report, onde mostramos como se proteger das quedas das do mercado e damos dicas exclusivas para investidores iniciantes. Se você chegou até aqui, vale a pena dar uma olhada, pois temos um curso bônus para te ensinar a utilizar Exchanges da maneira correta, confira!

Ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo? Vou abrir meu Whatsapp para você perguntar para mim pessoalmente, o que acha?

Basta clicar aqui