Coingoback

Volta e meia escuto comentários sobre o dólar, infelizmente algumas pessoas ainda não entendem o quanto ele impacta em nossas vidas. Dizer que “precisamos controlar o dólar” se torna algo um pouco abstrato. Afinal, como uma moeda de outro país impacta na minha vida? Eu não vou no mercado e compro dólar para comer.

Na verdade, o dólar desvalorizado seria excelente, porque ele ajudaria nas exportações, aumentando o saldo da nossa balança comercial. Isso é o que alguns economistas dizem, talvez funcione, apesar de já termos tentado isso umas 3 ou 4 vezes sem sucesso. A verdade é que nós comemos dólar todos os dias. Ele se mostra presente até mesmo naquele mercadinho pequeno na esquina da sua rua. E eu vou te mostrar como o dólar afeta a economia.

Como o dólar afeta a economia

Nenhuma economia do planeta consegue ser autônoma. Querendo ou não, todos os países do mundo precisam importar produtos em algum estágio da produção. Esse é o caso do Brasil, que apesar de ter muitos recursos, ainda precisa de outros recursos que não existem aqui.

As trocas comerciais entre os países são feitas geralmente em dólar, e é ai que acontece toda essa dinâmica. Um dólar desvalorizado causa péssimas consequências em nossa economia, porque é inevitável a subida de preços generalizada.

Se o dólar fica mais caro, a soja sobe de preço, com isso, a ração bovina acaba ficando mais cara para os produtores. Inevitavelmente, os produtores vão repassar os custos mais elevados para os consumidores. O resultado? A carne fica mais cara.

Não é só isso: com a nossa moeda desvalorizada, o produtor vai preferir exportar do que vender aqui. Com menos carne no mercado interno, mantida a procura, o seu preço sobe ainda mais.  Para que se torne vantajoso para o produtor, ele deve vender a carne a um preço parecido ou maior do que

Vale lembrar que o dólar também impacta no preço da gasolina. Gasolina é usada em caminhões – que são os principais responsáveis pelo transporte de produtos – o que torna o frete mais caro, encarecendo rapidamente todos os alimentos que dependem do transporte.

Perpetuação do subdesenvolvimento

Apesar de parecer que os exportadores estão ganhando no curto prazo, na verdade eles perdem muito no futuro. A nossa agricultura (excluindo a familiar) utiliza maquinário de ponta para ter uma boa produtividade de alimentos. Nossas indústrias utilizam insumos básicos importados. Nossa farmácia utiliza química fina importada em sua grande maioria. Uma moeda desvalorizada encarece toda essa cadeia de produção.

O resultado disso? Nossa economia se torna improdutiva com o passar dos anos. Os remédios encarecem, os brasileiros terão menos comida na mesa, nossas exportações perdem competitividade internacional, nossa indústria se desmonta em frangalhos e todos nós ficamos mais pobres. Afinal, se tudo está mais caro, nossa renda interna encolhe, o que diminui a demanda por bens na economia ao longo do tempo.

Se a nossa moeda se desvaloriza, afastamos investimentos estrangeiros, perdemos know-how e o descobrimento de novas técnicas. Nosso país sofre uma desindustrialização acelerada, que está acontecendo agora. Quando as indústrias precisarem renovar seu capital, vão sofrer com um alto custo, repassando para o consumidor.

Não foi a toa que nossos maiores progressos foram em cenários de moeda valorizada, como ocorreu no começo do Plano Real, onde nossos parques industriais foram modernizados. Os investidores terão de procurar outro lugar para colocar seu dinheiro.

Dólar alto prejudica importações?

Um aumento da industrialização também ocorreu no ciclo das commodities (entre 2008 e 2010). Nossa moeda valorizada atraiu investidores e nosso país se industrializou mais ainda, o que representou um aumento na renda e na qualidade de vida dos brasileiros. Veja no gráfico abaixo como nossa produção industrial subiu mesmo com o dólar a R$1,66 na época.


Mesmo com o dólar cotado em baixa, nossas exportações continuaram subindo entre os anos de 2010 e 2012, mesmo que com eventuais choques. Com a crise de 2014, nossas exportações e participação industrial caíram bastante, ensaiando uma recuperação a partir de 2016.


Como dito anteriormente, o dólar causa um alto impacto em nossas vidas, porque somos uma economia razoavelmente aberta. Uma disparada dele deixa nossa comida mais cara, atrasa nosso desenvolvimento e nos deixa em uma situação mais complicada. Ter uma moeda forte é uma condição sine qua non para o crescimento e desenvolvimento de qualquer país.

O que você está fazendo pra se proteger da alta do dólar? Provavelmente ele vai subir muito após as eleições. Comenta aí sua estratégia na parte de comentários abaixo.

Leitura sugerida:

Como as eleições podem afetar a cotação do Bitcoin no Brasil

Este tipo de conteúdo é relevante para você ou alguma pessoa que você conhece? Se for, siga e compartilhe a página do Cointimes e se mantenha sempre atualizado no mercado – FacebookTwitterInstagram.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br