O Goldman Sachs, um dos maiores bancos do planeta, acredita que o reino do dólar como reserva mundial está em risco e uma das provas seria a alta no preço do ouro.

 “Preocupações reais com a longevidade do dólar americano como moeda de reserva começaram a surgir“, escreveram estrategistas do Goldman. “O ouro é a moeda de último recurso, particularmente em um ambiente como o atual, onde os governos estão degradando suas moedas fiduciárias e empurrando as taxas de juros reais para mínimos históricos“.

O metal dourado está batendo recordes nos últimos dias e já chegou a valer US$ 1965,00, com previsões do Goldman de que ele baterá os US$ 2300,00 nos próximos 12 meses. O ouro está impulsionado pela insegurança política, baixa taxa de juros e o risco de um processo inflacionário.

Crise política e dívida pública explodindo

As tensões políticas nos Estados Unidos aumentaram nos últimos meses, com protestos surgindo em todo o país, principalmente em cidades governadas pelo Partido Democrata como Chicago e Portland.

Enquanto a crise política se aprofunda, a dívida pública dos Estados Unidos  já passa de US$26 trilhões ou o equivalente a ~80% do PIB.

“O país levou 210 anos para a dívida subir até US $ 2 trilhões. Foram precisos exatamente 2 meses e 2 dias para adicionar os US$ 2 trilhões mais recentes.”, afirmou o mega-investidor Peter Schiff.

E o governo se prepara para outro pacote de US$1 trilhão de dólares, gerando receios sobre uma possível degradação ainda maior. A moeda norte-americana teve seu pior mês de julho da última década, segundo o Bloomberb Dollar Spot Index.

A expansão dos balanços [do FED] e a vasta criação de dinheiro provocam temores de degradação do dólar“, disseram os estrategistas do Goldman.

Isso geraria, segundo eles, “uma maior probabilidade de que, em algum momento no futuro, depois que a atividade econômica se normalize, haverá incentivos para os bancos centrais e os governos permitirem que a inflação suba mais para reduzir a carga acumulada da dívida

E a possibilidade de desvalorização intensa do dólar é real. O estoque de dinheiro, ou a mensuração  TMS/Rothbard -Salermo – criada por Murray Rothbard e Joshep Salermo, para melhor medir o estoque de dinheiro – mostra um aumento repentino na quantidade de dólares:

“Sem mais disciplina no Fed, a inflação pode facilmente sair de controle.”

alertou Peter Morici, professor na Universidade de Maryland.

Enquanto isso, a China testa sua nova moeda digital no McDonald’s.