Finalmente o governo de Donald Trump chegou um acordo com o Congresso dos Estados Unidos sobre o pacote econômico contra o coronavírus.

A medida que ainda precisa passar por aprovação legislativa contempla o valor de 2 trilhões para ajudar cidadãos, famílias, grandes e pequenas empresas. Inicialmente, o pacote seria de 1,2 trilhões que já era o maior da história.

O plano de resgate inclui uma linha com US$ 500 bi em empréstimos para empresas com dificuldades financeiras, US$350 bi para ajudar pequenas empresas, outros US$250 bi para seguro-desemprego.

Além de US$250 bilhões em pagamentos diretos aos cidadãos norte-americanos.

Bailout com restrições

Contudo, o projeto veio também com algumas restrições.

Primeiramente a restrição ao auxílio comercial que deixou Warren Buffet talvez desapontado. Qualquer empresa que receber um empréstimo do governo estará sujeita à proibição de recompras de ações até o final do empréstimo, mais um ano adicional. Eles também teriam que limitar os bônus dos executivos e tomar medidas para proteger os trabalhadores.

Transparência: O Departamento do Tesouro teria que divulgar os termos dos empréstimos ou outros auxílios às empresas, e um novo inspetor geral do Tesouro supervisionaria o programa de empréstimos.

Enquanto isso no Brasil, o BC criou um pacote de estímulo econômico de R$1,2 trilhões, o maior da história.