O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), visto como uma prévia da inflação no Brasil, subiu 0,89% em agosto. Este é o nível mais alto para o mês desde 2002 na era Lula.

A alta foi puxada principalmente pela energia elétrica que aumentou 5%, gerada pela falta de planejamento dos últimos 20 anos e pela possível pior estiagem dos últimos 90 anos. Contudo, nos últimos 12 meses o resultado é assustador e já chega a 9,3%. 

Com a taxa de juros SELIC a 5,25%, qualquer investidor no CDB a 100% do DI está no negativo. 

O crescimento da inflação já era previsto por economistas austríacos e muitos fatores contribuíram para ela, inclusive o aumento colossal de dinheiro em circulação no país. O governo Bolsonaro imprimiu cerca de R$72,31 bilhões. 

Base monetária do Brasil, gráfico

Hora do plano B

Para se proteger dos destemperos governamentais muitos brasileiros têm adquirido bitcoin. O criptoativo tem uma taxa de emissão programada e de até 21 milhões de moedas. 

Apenas em julho os brasileiros compraram US$583 milhões de criptoativos de fora do país e negociaram internamente R$5.450.814.098,80 (5,5 bi) de acordo com dados do CointraderMonitor.

Leia também:

Compre e venda Bitcoin e outras criptomoedas na Coinext
A corretora completa para investir com segurança e praticidade nas criptomoedas mais negociadas do mundo.
Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br