Coingoback

Ontem o maior banco da América Latina, o Itaú Unibanco, resolveu lançar uma campanha no LinkedIn sobre a tecnologia do blockchain. Muitos acharam a atitude interessante, mas há alguns motivos para eles fazerem isso.

Erros do Itaú

Antes de falarmos sobre as intenções do banco, iremos analisar o que eles disseram até agora.
Logo no seu primeiro vídeo, o Itaú recebeu uma chuva de críticas. A primeira delas é sobre a atitude do banco em relação às corretoras de bitcoin.

Desde 2014 o Itaú fecha compulsoriamente a conta de todas as exchanges de bitcoin brasileiras. Tal atitude já foi parar nos tribunais.

Mas as críticas não pararam por ai, o Itaú também parece ter errado na parte técnica. No trecho abaixo o banco confunde o papel dos nodes com os blocos, mostrando não saber diferenciar um conceito do outro:

Daniel Martin, desenvolvedor de blockchain falou sobre o erro:

As intenções do Itaú

Um grande banco como esse não iria fazer uma campanha por mera bondade. Eles têm lucros a serem alcançados e dividendos a serem pagos.

O que estaria por trás desse repentino interesse em criptomoedas e blockchain?

O primeiro ponto é que o Itaú já sonda a tecnologia do blockchain a muito tempo. Eles foram os primeiros a fazerem uma transação de empréstimo (club loan) usando essa tecnologia.

Foi também um dos primeiros bancos a se juntarem ao R3 Corda, consórcio de bancos interessados em criar uma espécie de blockchain.

Bovespa, Itaú e Bradesco

Já foi divulgado que o banco Itaú, Bradesco e a B3 (Bovespa) estão construindo um “sistema em blockchain” para facilitar o registro de algumas operações na Bolsa.

No caso, além de permitir o registro de CDBs, o uso de blockchain poderia ser utilizado para diminuir os custos e facilitar o acesso de órgãos reguladores.

Segundo o Infomoney, a plataforma será baseada no conceito de Distributed Ledger Technology, baseada no que o consórcio R3 vem construindo.

Talvez esse produto, que já vem sendo desenvolvido desde de 2018, esteja próximo do lançamento, se isso for realmente acontecer é possível que vejamos o Bradesco e a B3 fazendo ações semelhantes.

Apesar de não citar o Bitcoin, a campanha chegou a falar sobre Ripplee Ethereum. Para ver a sequência de vídeos acesse o LinkedIn do Itaú.

Este tipo de conteúdo é relevante para você ou alguma pessoa que você conhece? Se for, siga e compartilhe a página do Cointimes e se mantenha sempre atualizado no mercado – FacebookTwitterInstagram.

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br