O JPMorgan Chase concordou em pagar US$ 2,5 milhões para resolver um processo de ação coletiva. Originalmente arquivado em 2018, o processo alega que o banco cobrou uma taxa excessiva aos clientes por comprar criptomoedas usando cartões de crédito Chase, classificando as compras como adiantamentos em dinheiro.

JPMorgan conclui ação judicial sobre criptomoedas

O JPMorgan Chase supostamente taxou abusivamente seus clientes que compraram criptomoedas com seus cartões de crédito Chase.

O banco decidiu tratar as compras como “adiantamentos em dinheiro”, com taxas mais altas do que as compras normais.

Uma ação coletiva foi ajuizada em 2018 e foi resolvida fora dos tribunais em março deste ano. Como parte do acordo, o JPMorgan Chase não está admitindo a irregularidade.

A Reuters informou quinta-feira que, de acordo com a moção apresentada no tribunal federal de Manhattan nesta semana, o JPMorgan Chase concordou em pagar US$ 2,5 milhões para resolver o processo, observando:

“Os autores disseram que o acordo resultaria em membros da classe recebendo cerca de 95% das taxas supostamente ilegais.”

Um dos autores, Brady Tucker, afirma que o JPMorgan violou a Lei da Verdade nos Empréstimos, uma vez que o banco não informou aos clientes que as compras de criptomoedas estavam sendo tratadas como adiantamentos em dinheiro.

Essa classificação resultou em taxas mais altas cobradas dos clientes. Em sua reclamação, Tucker explicou que o banco cobrava mais de US$ 160 em taxas e juros pela compra regular de criptomoedas da Coinbase com seu cartão de crédito e se recusava a reembolsar as cobranças.

Quando o processo foi aberto, o JPMorgan era hostil à criptomoeda na época. O CEO Jamie Dimon chamou o bitcoin de “uma fraude”, mas depois admitiu à CNBC que se arrependeu de ter feito isso.

O JPMorgan percorreu um longo caminho desde sua posição inicial no bitcoin. O banco até criou sua própria stablecoin chamada JPM Coin, que é “uma moeda digital projetada para fazer pagamentos instantâneos usando a tecnologia blockchain”, descreve seu site.

“É uma moeda digital que representa os dólares dos Estados Unidos mantidos em contas designadas no JPMorgan Chase N.A. Em resumo, uma moeda JPM sempre tem um valor equivalente a um dólar americano.”

Recentemente, também foi relatado que o banco agora fornece serviços bancários para duas bolsas de bitcoins, Coinbase e Gemini.

Enquanto isso, o JPMorgan Chase registrou um declínio de 70% nos lucros no primeiro trimestre, já que o banco espera que a crise econômica causada pelo coronavírus piore.


Recomendado para você: 4 coisas que você precisa saber antes de comprar Bitcoin!