Um ex-funcionário da Kraken, uma das mais antigas bolsas Bitcoin, está processando a plataforma por supostamente não pagar pelo trabalho que ele fez.

Jonathan Silverman, foi contratado em abril de 2017 para gerenciar o departamento de vendas e operações institucionais da Kraken em Nova York, está exigindo uma compensação superior a US $ 900 mil, de acordo com uma ação apresentada em 4 de abril em Nova York.

Ela é baseada em um acordo que Silverman diz ter feito com Jesse Powell, fundador da Kraken, que lhe ofereceu um salário de US $ 150.000 e concordou em pagar-lhe uma comissão de 10% do lucro anual da mesa de operações.

Silverman diz que a mesa de operações gerou mais de US $ 19 milhões em lucros durante três meses em 2017 e ele nunca recebeu nem a comissão nem opções de ações adicionais prometidas.

Silverman “está mentindo e violando seu acordo de confidencialidade”, disse Christina Vee, porta-voz da Kraken.

Powell é conhecido no mercado de criptomoedas por suas opiniões sinceras sobre quais regras devem ser aplicadas à negociação de ativos digitais.

No ano passado, Powell respondeu a um pedido do procurador-geral de Nova York para obter informações sobre sua empresa, dizendo, em parte, que “a maioria dos operadores de criptomoedas” não está preocupada em “ser protegida da manipulação de mercado”, embora “fraudes sejam desenfreadas”.

kraken é processada
Escritório da Kraken

A Kraken é uma das bolsas que define os preços do contrato futuro de Bitcoin do CME Group Inc. Powell disse que a Kraken não tem que aderir às regras de Nova York porque a empresa não opera no estado há anos.

Em um tweet de abril de 2018, Powell disse: “Nós tomamos a sábia decisão de dar o fora de Nova York há três anos”. A Kraken anunciou em um post de 2015 que interrompeu seus serviços em Nova York, citando exigências onerosas da BitLicense, uma estrutura regulatória exigida pelo Departamento de Serviços Financeiros para negócios em moeda virtual.

“Lamentavelmente, a abominável BitLicense despertou. É uma criatura tão ruim, tão cruel que nem mesmo Kraken possui coragem ou força para encarar seus dentes desagradáveis, grandes e pontudos ”, escreveu a empresa no post intitulado “Farewell, New York”.

Essas afirmações são contestadas no processo de Silverman. Kraken havia “deturpado para o público e reguladores do governo que não estavam operando em Nova York; quando, na realidade, a prática de OTC do Kraken e a negociação no mercado de balcão (incluindo o registro na bolsa do Kraken e a negociação de transferências eletrônicas) ocorreram quase exclusivamente em Nova York ”, diz o documento.

“Só porque algumas pessoas no espaço da criptomoeda não acreditam que as regras se aplicam a elas não significa que as coisas realmente funcionem”, disse David Silver, um dos advogados que representa a Silverman, em um comunicado enviado por e-mail.

Acredita-se que a mesa de operações da Kraken em Nova York tenha lucrado US $ 19 milhões entre o dia 15 de setembro e o final do ano de 2017, segundo um processo separado contra a empresa pelo ex-funcionário Robert Adler.

Depois que Silverman deixou a empresa, ele chegou a um acordo com Kraken que lhe pagaria US $ 907.631 como um acordo de valor fixo. O processo alega que Kraken “se recusou” a pagá-lo apesar do acordo.

Silverman era um dos dois empregados no escritório comercial da Kraken em Nova York.

É muito mais comum que as exchanges de criptomoedas empreguem mesas de negociação internas que compram e vendem em seu próprio mercado do que no mundo financeiro tradicional.

Traduzido de Bloomberg

Compre Bitcoin na Coinext
Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br