Inacreditável

Segundo reportagem na Forbes, mais pessoas estão se cadastrando no Brasil para negociar criptomoedas do que ações. Para alguns isso não deve ser nenhuma surpresa, já que os principais grupos brasileiros relacionados a Bitcoin somam mais de 200 mil pessoas, só no Facebook. Vale notar que existem grupos de outras criptomoedas também, aumentando ainda mais a conta de pessoas que aplicam em criptoativos. A Comunidade brasileira cresce em um ritmo cada vez mais acelerado – são centenas de milhares de pessoas comprando, vendendo, estudando, participando de eventos e empreendendo, todas em torno das criptomoedas.

No meetup de inauguração do Cointimes, uma fala do economista Teco Medina chamou muita atenção de todos. Segundo o economista, as corretoras brasileiras de criptomoedas têm mais pessoas cadastradas do que a Bovespa em toda a sua história. Só a Foxbit detêm 36% de capitalização deste mercado, com aproximadamente 400 mil clientes. “É uma coisa que beira o inacreditável”, complementou Teco. Vale lembrar que a Bovespa está no mercado há décadas, enquanto as Exchanges de Bitcoin existem há menos de 5 anos. A partir desses dados, já dá para ter uma ideia do crescimento das criptomoedas no Brasil. No entanto, o cenário não parece ser tão inacreditável assim. Porque há uma série de fatores que ajudam a explicar este crescimento extraordinário.

Muito fácil

Segundo Guto Schiavon, Co-fundador da Foxbit, a explicação para esse fenômeno seria a facilidade, o que torna o negócio atrativo. É só se cadastrar, enviar os documentos, efetuar o depósito e começar a negociar. Guto disse que tentou investir em ações, mas a corretora, na época, pediu diversos documentos autenticados no cartório. Diante de tanta burocracia, ele resolveu comprar Bitcoin com o dinheiro que havia recebido após um acerto no seu trabalho.

As plataformas também ajudam muito os compradores de primeira viagem. É uma experiência fácil, rápida e agradável para quem é novato, porque o aprendizado é muito intuitivo. As compras e vendas são feitas sem burocracia. Além disso, as taxas de corretagem são baratas, comparadas às de corretoras tradicionais de ações. Além disso, tirar o dinheiro é extremamente simples. Bastando o cliente informar a sua conta bancária, que em alguns dias a retirada será feita. Enfim, tudo ocorre com fluidez, como o cliente quer.

Engravatados de Wall Street

O mercado financeiro tradicional é muito pouco convidativo. Infelizmente, nos últimos anos, foi construída a imagem de que o investidor em ações deve ser necessariamente rico. Logo vem aquela imagem de homens engravatados falando freneticamente ao telefone, como em qualquer filme de Wall Street. Por outro lado, o Bitcoin está fazendo sucesso justamente por ser a antítese dessa imagem, que ficou arranhada com a crise de 2008.

Governos e mídia, em geral, fizeram o possível para desgastar a imagem dos especuladores e do sistema financeiro atual. Nesse contexto, o Bitcoin ocupou seu espaço e cresceu até alcançar diversos outros setores da sociedade, mostrando que agora uma pessoa comum pode aplicar seu dinheiro.

Nos últimos meses, a comunidade de criptos teve que aprender a lidar com um público diferente. Alguns interessados pela tecnologia, outros só pelos possíveis ganhos. Hoje não é só mais aquele jovem libertário que se cadastra em exchanges para comprar criptoativos. Pessoas de diferentes faixas etárias, regiões, opiniões e poder aquisitivo estão comprando criptomoedas hoje, agora.

Com a taxa SELIC alcançando o seu nível mais baixo em anos, os investimentos de Renda Fixa não parecem mais tão atrativos assim. Além disso, os principais canais de comunicação do país passaram a noticiar os extraordinários retornos do Bitcoin. O que causou uma espécie corrida do ouro, só que agora ao estilo Serra Pelada 2.0 (Digital Edition).

Aventura

Além de ser fácil comprar Bitcoin, as possibilidades de retorno são o principal atrativo. Enquanto é necessário aplicar grandes quantias para participar do mercado de ações, com o Bitcoin as coisas funcionam de modo diferente. Na Foxbit, por exemplo, você pode fazer suas primeiras compras a partir de R$250,00. Depois disso, pode ver essa quantia virar R$500,00 em alguns meses. No entanto, também há uma possibilidade de perda enorme, basta ver a correção de 70% no começo do ano.

Por fim, a tendência é que esse mercado cresça cada vez mais. A falta de burocracia faz com que seja um ambiente propício a inovações, ou seja, tudo é muito dinâmico. À medida que surgem novas demandas, com elas, aparecem novos empreendedores, novos ecossistemas e novos produtos. Os brasileiros gostam mesmo da aventura que o Bitcoin proporciona. E pelo que parece, isso está muito longe de ser apenas mais uma mania.