Passfolio

Um anônimo com apenas 120 TH/s minerou hoje (11/01) um bloco de bitcoin, recebendo 6,25 BTC de recompensa, mais aproximadamente 0,1 BTC das taxas das transações que ele confirmou, totalizando cerca de R$ 1,5 milhão.

“Parabéns a um minerador de bitcoin com apenas 126TH que resolveu um bloco sozinho em http://solo.ckpool.org”, tuitou o administrador da pool Solo CK, Dr. Con Kolivas.

O minerador de pseudônimo Solo CK praticamente ganhou na loteria da mineração, pois o especialista Con Kolivas explicou que há “uma chance em 10.000 por dia de encontrar um bloco com esse hashrate”.

Para perspectiva, seu hashrate de 120 TH/s é igual a 0,00012 EH/s e representa cerca de 0,0000007% da taxa total de hash da rede Bitcoin. A maioria dos mineradores públicos de bitcoin tem uma capacidade de hashrate entre 1 e 5 EH/s, mais de 10.000 vezes maior que a capacidade desse minerador sortudo.

Passfolio
meme minerador
Tradução do meme de labrahodl no Twitter.

A mineração de Bitcoin é uma atividade na qual os mineradores competem para serem os primeiros a encontrar um hash válido a qualquer momento.

Apesar das crenças comuns, a computação realizada para encontrar um hash não é complexa, mas direta. A dificuldade está em encontrar um hash válido, que esteja dentro dos limites estabelecidos pela dificuldade de mineração da rede Bitcoin naquela época.

Quanto mais hashes por segundo um minerador pode executar, maior a probabilidade de encontrar um bloco válido, transmiti-lo à rede e receber a recompensa do bloco, pois pode tentar mais combinações a cada segundo.

No entanto, pequenos mineradores ainda podem “tirar a sorte grande”, pois a função hash gera hashes amplamente diferentes, com entradas ligeiramente diferentes. Os mineradores costumam tentar hashes diferentes alterando o nonce e as transações selecionadas, pois buscam encontrar a combinação perfeita de entradas que produza um hash válido.

Veja também:

Passfolio