A semana foi lotada de acontecimentos, muitos players como a Fidelity entraram no mercado, outros estão prestes a sair.  Acompanhe o Minuto Cointimes e fique por dentro das principais notícias da semana:

Fidelity gestora de 7.2 trilhões agora oferece bitcoin

fidelity bitcoin

Pois é, uma das maiores instituições financeiras do mundo, a empresa de investimentos Fidelity, irá ajudar investidores institucionais a custodiarem criptomoedas.

A nova empresa criada pela Fidelity, a Fidelity Digital Asset Services LLC afirmou:


Quer ganhar Bitcoins?
A gente te ajuda nisso.
Abra uma conta grátis!


 

“A empresa oferecerá serviços de custódia e execução comercial de qualidade corporativa para ativos digitais, comumente chamados de criptomoedas, a investidores institucionais sofisticados, como fundos de hedge, family offices e intermediários de mercado.”

É mais uma grande empresa mostrando a importância das criptomoedas para o futuro do mercado financeiro.

Saiba mais no portal Bitcoin.com

G4S oferece serviço de segurança de criptomoedas

g4s segurança de criptomoedas

Não são apenas empresas de investimentos e do mercado financeiro que estão entrando no universo de criptomoedas.

A centenária G42, com mais de 500 mil empregados pelo mundo e que já oferece serviços de segurança que vão de carros-fortes até usina nucleares, agora oferece também um serviço de armazenamento de bitcoin.

A empresa guardará as chaves privadas de forma offline e em locais de alta segurança.

Mais detalhes no anúncio oficial da GS4

 Irã usa bitcoin para escapar de sanções

irão criptomoeda

Falando em segurança, vamos para uma área do mundo não tão segura.

A agência Fincen (Financial Crimes Enforcement Network) , do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, afirma que o governo do Irã tem utilizado de criptomoedas para escapar das sanções norte-americanas.

Vale lembrar que as sanções dos Estados Unidos são unilaterais, não apoiadas pela ONU ou por países europeus. Ela acontece após a desistência do governo Trump do tratado nuclear.

Essa situação mostra a grande capacidade de resistência do Bitcoin, até mesmo os Estados Unidos não podem fazer nada para parar o uso de criptomoedas pelo Irã.

Foxbit e Gemini agora aceitam Litecoin

https://cointimes.com.br/foxbit-lanca-litecoin/

Quem mais está usando outras criptomoedas? A Foxbit e a Gemini.

A raposa dos bitcoins e a exchange dos gêmeos Winklevoss iniciaram suas operações com pares em Litecoin.

Charlie Lee, fundador do Litecoin comemorou a aceitação do Litecoin por todas as grandes corretoras de bitcoin do mundo:

Briga por exchanges na Coreia do Sul esquenta

bithumb comprada

Enquanto as exchanges brasileiras e norte-americanas adicionam outras moedas, na Coreia do Sul os fundos adicionam dólares nas contas das corretoras.

A compra da Bithumb por 353.64 milhões de dólares, pelo fundo Bk Global Consortium, acirrou a briga entre as exchanges sul-coreanas.

Agora as principais exchanges do país asiático são controladas por grandes conglomerados.

A Upbit, segunda no ranking de volume diário tem por trás a Kakao Corp, uma das maiores empresas de tecnologia asiáticas.

Saiba mais sobre essa aquisição no site da Nasdaq.

A guerra das stablecoins

https://cointimes.com.br/etf-do-bitcoin-nao-sera-aprovado/

Se a briga por exchanges está quente na Coreia do Sul, a briga das exchanges para conseguir a dominância no mercado de stablecoins está fervendo.

Com rumores negativos envolvendo a Tether o mercado tem visto um aumento do volume negociado de outras stablecoins pareadas com o dólar

Com rumores de que o Tether não teria a quantidade de dólares em banco que anuncia, o preço do token criado pela exchange Bitfinex caiu para menos de 0.80 centavos de dólar.

Enquanto isso, o volume da GUSD, USDC e PAX subiram vertiginosamente. Todas elas são alternativas ao Dólar Tether. Algumas exchanges já estão aceitando todas essas stablecoins.

Para entender o que aconteceu com o Tether, clique aqui.

Binance faz parceria com empresa de vigilância

corretora binance

Agora é mais oficial do que nunca, a gigante chinesa Binance acabou de fazer uma parceria com a Chainalysis

A exchange chinesa pretende dificultar a lavagem de dinheiro e melhorar o compliance com as transações de criptomoedas.

A Chainalysis utiliza algoritmos proprietários que além de fazerem a análise das transações no blockchain, procuram por padrões de transações que possam parecer suspeitos.

O mundo todo está de olho nos seus bitcoins.

A parceria foi apresentada em uma press realease para o portal mondovisione.

Quer receber mais conteúdos sobre o mundo das criptomoedas? Se inscreva no canal do Cointimes no Telegram, é só acessar https://t.me/newscointimes.  Se mantenha atualizado também pelo – FacebookTwitterInstagram.


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!