Uma mulher norte-americana pagou um assassino de aluguel com bitcoin, mas teve uma surpresa ao chegar nas fases finais da negociação.

Jéssica Sledge, a mulher que pagou assassino de aluguel com bitcoin

No dia 04 de outubro de 2021, Jéssica Sledge de 40 anos, residente do Mississipi nos Estados Unidos, fez uma transação de Bitcoin incomum para um contato que vinha conversando via WhatsApp.

Nos dias 09 e 10 de outubro, Sledge fez novas transações na mesma moeda, totalizando cerca de US $10.000. 

Fonte: Tradingview

Ao considerar a cotação média, de US $51.000 por BTC, no período, a mulher do Mississipi gastou cerca de 0,196 bitcoins.

Enquanto Jéssica Sledge acreditava que contratou um assassino de aluguel com bitcoin, ela na verdade estava conversando com um agente do FBI disfarçado, encarregado de uma investigação minuciosa contra o homicídio encomendado.

Entre os dias 22 e 26 de outubro, Sledge forneceu diversas informações sobre sua vítima ao suposto assassino de aluguel – que na realidade era agente do FBI.

Em uma ocasião, além de fotos, detalhes sobre a rotina da vítima, carros que a vítima dirigia com as respectivas placas de identificação, a contratante chegou a indicar que o alvo estaria indo para um posto de gasolina tomar café da manhã e a investigação do FBI confirmou a informação como verdadeira, comparando inclusive as fotos fornecidas anteriormente com a pessoa em questão.

Todos estes detalhes culminaram em uma prisão em flagrante, com provas conclusivas, que ocorreu em 01 de novembro de 2021, quando Sledge se encontrou pessoalmente com o “assassino” para fazer o último pagamento em dinheiro em espécie.

A contratante foi condenada a 10 anos de prisão, com fiança, mas o advogado de defesa está tentando conseguir uma redução de pena por falta de antecedentes criminais.

Jéssica Sledge pagou o assassino de aluguel em bitcoin, mas não foi a primeira pessoa que fez algo do tipo, já que em janeiro de 2022 contamos a história de DeAnna Marie Stinson que também contratou o mesmo serviço na DeepWeb, também com BTC.

Leia mais:

Passfolio