A criptomoeda Vertcoin (VTC) sofreu um ataque de 51% em 1° de dezembro, com 603 blocos sendo removidos do blockchain e substituídos por 553 blocos do ‘atacante’.

Cinco transações de gasto duplo ocorreram simultaneamente ao ataque, mas apenas 125 Vertcoins (VTC) no valor de US $ 29 foram gastas duas vezes.

O ataque poderia ter sido muito pior, mas os desenvolvedores notaram alterações no hash rate e avisaram as exchanges. A Bittrex fechou todos os saques e depósitos de VTC na plataforma.

Há um ano, a Vertcoin (VTC) sofreu um ataque de 51%, que resultou na perda de mais de US $ 100.000. Isso levou os desenvolvedores a mudar o algoritmo de mineração do Vertcoin (VTC) para o Lyra2REv3, na tentativa de impedir outro ataque.

Aparentemente, o Lyra2REv3 também é propenso a ataques de 51%, como comprovado pelo incidente atual. O hacker que realizou esse ataque de 51% nem precisava de seu próprio equipamento de mineração;

Ele simplesmente pode ter alugado o equipamento no NiceHash a um custo relativamente baixo de 0,5 a 1 Bitcoin (BTC). Se os custos estivessem na extremidade inferior desse espectro, o ataque seria pago principalmente pelo bloco Vertcoin (VTC), que seria o equivalente a 0,44 btc.

Independentemente disso, é claro que o Vertcoin (VTC) precisa mudar seu algoritmo novamente, pois permanece suscetível a ataques de 51%.

Outras criptomoedas, como a Verge e a Bitcoin Gold já sofreram ataques de 51% nos últimos anos. Antes, se imaginava que esse ataque era quase impossível de ser efetuado. Entretanto, diversos casos tem mostrado que não.

Criptomoedas baseadas em Proof of Work, com baixo poder de mineração, estão mais suscetíveis a esse ataque.