O entendimento do pioneiro investidor e gerente de fundos de hedge Paul Tudor Jones sobre bitcoin foi questionado, uma vez que ele investiu “apenas” cerca de 1% de seus ativos na criptomoeda.

De acordo com o CEO da Microstrategy, a empresa listada na Nasdaq que recentemente investiu quase 90% do seu balanço em bitcoin, Jones teria investido muito mais se tivesse realmente entendido o bitcoin.

Veja também: Empresário mostra como comprou mais de 38 mil bitcoins em poucos dias

Paul Tudor Jones deveria investir ainda mais em BTC?

Em uma recente entrevista, publicada na segunda-feira, o CEO da Microstrategy Michael Saylor compartilhou suas ideias sobre como sua empresa de bilhões de dólares adotou o bitcoin como seu principal ativo de reserva. A empresa listada na Nasdaq comprou recentemente um total de 38.250 bitcoins a um preço de compra agregado de US$ 425 milhões.

Durante a entrevista, ele deixou uma mensagem para o bilionário gestor de fundos de hedge Paul Tudor Jones, que revelou em maio ter investido entre 1% a 2% de seus ativos em bitcoin como uma proteção contra a inflação. Como Saylor, Jones era anteriormente um cético quanto a criptomoeda.

No entanto, veio a crise do Covid somada a grande inflação monetária, fazendo-o repensar sua posição de investimento no futuro, disse ele à CNBC em maio. O fundador da empresa de gestão de ativos Tudor Investment Corporation comparou o bitcoin ao comércio de ouro na década de 1970, chamando-o de “o cavalo mais rápido” neste ambiente.

Bitcoin, acho que é uma grande especulação… Tenho pouco mais de 1% dos meus ativos em bitcoin, talvez sejam quase dois, que parece o número certo agora”, disse Jones.

O investidor compartilha o sentimento de Saylor sobre a moeda fiduciária perder seu valor. Mas embora Saylor admita que um grande investidor, como Paul Tudor Jones, colocar 1% de seus ativos em bitcoin é uma coisa boa, ele argumentou que, de seu ponto de vista:

“Eu simplesmente não consigo ver como você poderia dizer que entende bitcoin e, ao mesmo tempo, dizer que decidiu especular sobre ele ou que está investindo 1% de sua riqueza nele.”

Saylor elaborou:

“O que eu diria a Paul Tudor Jones é que se você realmente entende bitcoin e entende que é o ativo digital mais escasso, então você sabe que terá um rendimento real positivo, de 10 a 20% apenas com base na impressão fiduciária.

Se você realmente se aprofundasse nele para entender as características da tecnologia de que é mais inteligente, mais rápido e mais forte do que o ouro, você perceberia que provavelmente é 100x a 1000x melhor do que o ouro.”

“E seu valor agregará melhor do que apenas a impressão fiduciária”, continuou ele. “E uma vez que você perceba isso, e se você acreditar na ideia de que o Fed vai desvalorizar a moeda em 10% ao ano na próxima década, ou pelo menos nos próximos cinco anos, então 99% das coisas você está segurando está degradando em 10% ao ano.”

Desde que a Microstrategy comprou quase meio bilhão de dólares em bitcoin, Saylor tem compartilhado sua visão sobre como o bitcoin é um ativo mais forte do que o ouro em várias entrevistas, incluindo uma com o parceiro da Morgan Creek Digital Anthony Pompliano e outra com o ex-gerente do Goldman Sachs Raoul Pal.

Um número crescente de investidores está transferindo seus fundos para o bitcoin à medida que o Federal Reserve faz uma grande mudança de política para “aumentar” a inflação e se compromete a manter as taxas de juros próximas de zero por anos. O Restaurante Tahinis, de Londres, recentemente decidiu por manter todas as suas reservas em Bitcoin.