O preço do bitcoin caiu abaixo dos R$50 mil no Brasil e está sendo negociado a R$49.900, com uma queda de 5% em dólar nos últimos 7 dias. Apesar disso, os indicadores on-chain e off-chain revelam algumas peculiaridades.

Conforme dados da Glassnode, os índices de liquidez do bitcoin subiram na semana passada. Entretanto, eles estão definitivamente menores do que no mês passado, com uma queda de 5 pontos.

Como resultado, a criptomoeda atingiu o menor nível de volatilidade em 2020 de acordo com relatório da Mercurius Cripto:

Sinal de alerta: Volume em queda e sentimento negativo

De maio para junho o mercado perdeu ~50% do volume negociado, de acordo com dados do Coinmarketcap. Ou seja, a diminuição do volume pode trazer mais instabilidade e permite que os preços sejam mais facilmente manipulados. 

“A falta de volatilidade está sendo acompanhada pela redução do volume, que atingiu uma das menores faixas dos últimos seis meses. Tal fato deve ser motivo de alerta para os investidores, visto que, quanto menor o volume do ativo, mais propenso ele está de ser manipulado e de desconfigurar análises técnicas e fundamentalistas de médio e curto prazo.”

afirmou a Mercurius

O sentimento do investidor a curto prazo, que é composto de algumas métricas como MVRV, idade das moedas movimentadas, potencial de lucro segundo dados on-chain e SOPR, continua em queda e já acumula -62% de maio para junho.

Contudo, a longo prazo o bitcoin continua em território bullish (otimista) colocando em perspectiva os resultados on-chain e off-chain, conforme explica o relatório da Glassnode:

“Essa estabilidade contínua, on-chain e off-chain, é um bom sinal para o BTC. O comportamento de Hodling está atingindo novos patamares, sugerindo que os investidores antecipam um crescimento ascendente. Embora esse sentimento otimista não se traduza necessariamente em ganhos imediatos pelo preço do BTC, a perspectiva de longo prazo é otimista.”