Eles extremamente ricos e populares, e mesmo assim conseguem cair em golpes de criptomoedas. Por que tantos famosos caem em pirâmides e por que você não deveria confiar na imagem deles para investir?

  • Famosos que caíram ou emprestaram seu rosto para esquemas
  • Por que eles caem em pirâmides de criptomoedas?
  • Então em quem devo confiar para investir?

Famosos que caíram em esquemas

Conforme mostramos no podcast sobre “golpes”, as pirâmides financeiras e sua associação com pessoas famosas não é de hoje. Em 1988 o famoso Antônio Fagundes fazia propaganda do esquema “Boi Gordo” no horário nobre da Globo.

Veja que a promessa é de 3,23% ao mês, uma rentabilidade elevada:

Mas não foi só o nosso rei do gado que foi usado em golpes e empresas que prejudicaram seus clientes, de campeões mundiais até atores globais:

  • Ronaldinho Gaúcho (Ronaldinho 18K);
  • Cauã Reymond e Tatá Werneck (Atlas Quantum);
  • Cafu (ArbCrypto);
  • Ratinho (foi visto com o CEO do Bitcoin Banco);
  • Roberto Justus (tinha dinheiro no Bitcoin Banco);

Criptotrambique

cauã e tatá atlas quantum

Recentemente, os golpes se multiplicaram. Se na época do Boi Gordo a informação era escassa, hoje ela é prolífica mas geralmente de baixa qualidade.

É por esse motivo que as pirâmides de bitcoin se multiplicam. A criptomoeda é um tema muito complexo: ela envolve teoria dos jogos, matemática, criptografia, sociologia e outras tantas matérias.

Quando não entendemos bem sobre uma matéria, podemos cometer erros crassos. Não é a toa que vários atores e jogadores milionários perderam tudo – eles podem até performar bem suas profissões, mas não significa que eles são bons em tudo.

A falta de conhecimento sobre determinado assunto pode fazer com que até mesmo pessoas com fama tomem decisões erradas. E quando o tema é criptomoedas, fica difícil achar boas fontes de informação.

Além do mais, muitos dos canais que deveriam informar são pagos com dinheiro de pirâmide. Quem do mercado de criptomoedas nunca viu aquele portal de bitcoin sendo patrocinado por robôs quânticos milagrosos? Ou aquele esquema de arbitragem infinita em vídeos de um vovô simpático?

Em quem devo confiar?

Todavia, não devemos eximir de culpa os famosos que emprestam seu rosto para esquemas ou investem neles. Geralmente são pessoas com boas e grandes equipes de assessoria. Muitos fazem propagandas apenas pensando no dinheiro, como se não fossem responsáveis pelo que estão divulgando.

Para aqueles que não estão só pelo dinheiro, que tal fazer uma pesquisa no mercado antes de qualquer acordo?

O Cointimes avisou sobre esquemas de robô quântico dois anos antes de algo acontecer, fomos duramente criticados, mas fizemos nosso papel. Dos canais de comunicação, o Bitcoinheiros é crítico a golpes. Ainda há pessoas no mercado que passam confiança. Quem?

São muitas, como: Fernando Ulrich (economista ex-XDEX), João Canhada (CEO da Foxbit), Andreas Antonopolus (evangelista do bitcoin), Mica Roni (CEO da Walltime), Leandro Trindade (“hacker do bem”)… A lista é enorme.

Entretanto, para cada um dessa lista, há dezenas de golpistas.

O melhor a se fazer não é confiar em celebridades ou até mesmo canais de comunicação, todo mundo erra alguma vez. Por isso recomendamos que você faça suas próprias pesquisas, a máxima do bitcoin vale aqui também: “não confie, verifique”.