Cointimes

SBF quer usar ações da Robinhood para pagar despesas judiciais

ações Robinhood sob ameaça

Sam Bankman-Fried está tentando convencer um tribunal norte-americano de que ele deveria ter acesso às ações da Robinhood no valor de cerca de US $450 milhões para ajudar a pagar suas despesas legais. Agora o governo dos EUA está entrando em uma batalha legal multijurisdicional sobre a propriedade dos ativos ligados ao colapso do império cripto de SBF.

Em maio de 2022, poucos meses antes do colapso de suas empresas e da acusação de defraudar seus clientes e investidores, Bankman-Fried adquiriu uma participação de quase 8% na Robinhood através de uma holding que ele criou com o co-fundador da FTX, Gary Wang. Essa empresa, a Emergent Fidelity Technologies, tomou emprestado mais de US $546 milhões da Alameda Research, de acordo com uma declaração juramentada que Bankman-Fried apresentou em dezembro.

Saiba mais: SBF se declara inocente; ex-advogado da FTX auxilia o FBI no caso

SBF reivindica a propriedade das ações, buscando uma fonte de pagamento para despesas judiciais, de acordo com a FTX. O emprestador cripto BlockFi também está reivindicando as ações da Robinhood, bem como um credor individual da FTX.

A BlockFi  argumentou contra o pedido da FTX em um documento separado em 5 de janeiro. De acordo com o credor falido, a FTX não tem o direito às ações que foram dadas em garantia para um empréstimo que a Alameda garantia.  

Por causa das reivindicações concorrentes, a FTX apresentou uma moção no início deste mês ao tribunal de falência de Delaware para manter os ativos congelados até que o tribunal “possa resolver as questões de forma justa para todos os credores.”

O Departamento de Justiça disse na quarta-feira que se moveu para apreender milhões de ações do popular aplicativo de negociação. “Acreditamos que estes ativos não são propriedade da massa falida, e que não estão dentro da exceção do código de falência,” disse Seth Shapiro, um advogado do Departamento de Justiça, durante uma audiência de falência em Delaware na quarta-feira.

O advogado da FTX, James Bromley, disse que embora “acreditemos certamente que temos direitos quanto a esses ativos, estamos atualmente em alinhamento com o governo dos EUA e com as autoridades de aplicação da lei ao tomar essas medidas”.

Os advogados de SBF argumentaram em um processo no tribunal de Delaware na quinta-feira que as 56,3 milhões de ações da Robinhood deveriam ser devolvidas à Bankman-Fried porque a empresa que as possui, a Emergent Fidelity Technology Ltd, não faz parte da massa falida. SBF possui 90% das ações da Emergent. 

As ações da Robinhood fecharam em US $8,11 na quinta-feira, dando à participação de SBF um valor de US $456 milhões.

O requerimento de SBF acrescentou que foi “impróprio que os devedores da FTX pedissem que o Tribunal considerasse que tudo o que o Sr. Bankman-Fried já tocou seja possivelmente fraudulento.”

Em um arquivamento de 22 de dezembro, a FTX instou a corte a congelar as ações da Robinhood até que elas pudessem ser distribuídas entre os credores da FTX.

Leia também:

Leia outros conteúdos...

© 2024 All Rights Reserved.