A Liquid Network é uma das grandes ideias de alguns desenvolvedores do cliente Bitcoin Core, ela foi criada para desafogar o blockchain do Bitcoin, expandir sua capacidade e ajudar instituições e grandes traders.

Basicamente a Liquid é um blockchain próprio, com um sistema mais rápido de transações, como tradeoff ela também é mais centralizada. A ideia é que você mande seus bitcoins para uma carteira e então você terá creditado na Liquid a mesma quantidade, mas em L-BTC.

Funcionamento da Liquid

Por lá você poderá criar tokens, fazer transações anônimas e até mesmo criar smart contracts mais complexos, podendo a qualquer momento sacar os L-BTCs para BTCs. Quer dizer, menos quando o blockchain fica em manutenção.

Centralização e manutenção

Isso mesmo, essa sidechain federada ficou offline por 12 horas, que segundo a Blockstream (empresa responsável pelo produto), foi uma manutenção de atualização:

Um usuário ironizou a manutenção:

“Tão descentralizado, tão imparável, uau como é resistente a censura”

Alguns ficaram preocupados com a centralização e compararam a Liquid com a famigerada exchange MtGox, que sumiu com milhares de bitcoins.

“Apenas espere até o governo fechar a blockstream por seus negócios com o Tether e isso vai ficar offline permanentemente. Gox [Mt Gox] vai parecer boa em comparação”

Um outro usuário destacou que se você não tem as chaves para transacionar os Bitcoins eles não são seus.

No final tudo deu certo

Após quase 12 horas a Liquid voltou a funcionar, mas as piadas com a centralização da rede continuaram.

Esse tipo de atualização para sidechains federadas pode ser considerado normal em outros protocolos e acaba não chamando muita atenção. Porém, a comunidade do Bitcoin preza por descentralização, por isso tamanha repercussão.

Resta saber se a reputação dessa sidechain ficará manchada ou se esse incidente será visto como algo normal de uma sidechain federada do Bitcoin.