O Telegram, empresa de aplicativos de mensagens que virou startup de blockchain, lançou uma carteira de desktop para seu token Gram.

Agora os usuários podem baixar o aplicativo de teste para MacOS, Windows e Linux de 64 bits no site oficial do Telegram e obter suas chaves na rede de testes TON. A carteira pede aos usuários que salvem 24 palavras-chave e criem uma senha para pagamentos, após o que a carteira está pronta para receber e enviar grams.

“Agora você tem uma carteira que apenas você controla – diretamente, sem intermediários ou banqueiros”, diz o aplicativo para novos usuários.

Carteira para o token Gram
“Gram wallet permite pagamentos rápidos e seguros baseados em blockchain sem intermediários.”

Os usuários também podem obter grams de testnet de um bot especial do Telegram, solicitando que ele envie de 5 a 20 tokens.

Embora o CoinDesk tenha feito um teste e afirmou que chegou em um minuto, em mais de 24 horas de espera nós não recebemos os tokens de teste. Porém o bot deixa bem claro que em momentos de alta demanda pode haver demora no envio.

Bot para carteira e envios de tokens Gram

O TON, um ambicioso projeto de blockchain da Telegram, que levantou US $ 1,7 bilhão em uma venda fechada de tokens no ano passado, estava programado para ser lançado até 31 de outubro.

Em setembro, a equipe lançou o código para um nó completo, um nó validador e um explorador de blocos , sinalizando que o projeto estava a caminho do lançamento.

No início de outubro, o projeto publicou os termos de uso do aplicativo de carteira e pediu aos investidores que compartilhassem suas chaves públicas usando o gerador de chaves da TON – de acordo com os grupos de bate-papo da comunidade de desenvolvedores, o mesmo gerador agora está embutido no aplicativo.

No entanto, o lançamento foi adiado depois que o Telegram foi processado pela SEC, que considerou grams como valores mobiliários não registrados e pediu ao tribunal que impedisse o Telegram de entregar tokens aos investidores.

Posteriormente, o Telegram obteve aprovação dos investidores para adiar o lançamento até 31 de abril de 2020, para ganhar mais tempo e resolver a situação com a SEC.

A empresa vai se reunir com a SEC em tribunal nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2020, em Nova York.


Recomendado para você: