O bilionário George Soros disse que a União Européia pode se separar após a nova pandemia de coronavírus, a menos que o bloco emita títulos perpétuos para ajudar membros fracos como a Itália.

O vírus chinês fez com que os governos europeus gastassem mais do que poderiam, alguns deles já estavam em uma situação delicada como é o caso italiano.

Os italianos se aproximam de uma dívida impagável de 150% do PIB, conforme o gráfico abaixo da Eurostat.

“A economia local pode recuar 6% neste ano, com o consumo das famílias caindo 6,8% e os investimentos brutos nas empresas caindo 10,6%”, informa relatório da Confederação Geral da Indústria Italiana (Confindustria).

Para Soros, as cicatrizes do vírus na Zona do Euro vão durar “mais do que as pessoas pensam”, adicionando que o vírus está evoluindo rápido e que uma vacina talvez seja difícil de desenvolver.

Para Soros há apenas uma saída, a emissão de títulos de dívida perpétuos.

“Se a UE não puder considerá-lo agora, talvez não consiga sobreviver aos desafios que enfrenta atualmente”

Os títulos de dívida perpétuos pagam uma quantidade fixa de dinheiro infinitamente, com um desconto por ano, fazendo que o valor chegue a 0 em um período. Esse tipo título governamental foi usado pelos ingleses na guerra contra Napoleão e na Segunda Guerra Mundial.

“Esta não é uma possibilidade teórica; pode ser a realidade trágica. ”


BitPreço, o maior marketplace da América Latina. Compare os preços das principais exchanges do Brasil e mundo, e compre Bitcoin, Ethereum e USDT pelo melhor preço sempre.

Crie sua conta grátis agora!