Os equipamentos de mineração de Bitcoin e criptomoedas do Estado de Carabobo, Venezuela, foram desconectados por gerentes da companhia elétrica estatal, Corpoelec, em cumprimento a “ordens superiores”.

No final de semana recebi a informação de que as mesmas pessoas da Corpoelec estavam fechando e desconectando as minas de Carabobo. Desligaram a mina de Carabobo para todo mundo, não conheço ninguém que esteja usando, disse um minerador anônimo.

Não sabe ainda se foram desligados apenas os computadores dos que estão inscritos como mineradores, ou também os das pessoas que não têm a autorização correspondente, mas que o governo conseguiu detectar a actividade.

O minerador também apresentou a resposta do Ministério do Poder Popular e da Vice-Presidência Setorial de Obras e Serviços Públicos (VPSOPS), em que os proprietários de fazendas mineradoras são convocados para uma reunião em Caracas.

Se não comparecermos em massa não teremos força suficiente para exigir nossos direitos. Peço, por favor, que todos nos acompanhem nesta nova caminhada. Só um sindicato vai nos permitir avançar, acrescentou.

Atualmente, para se minerar criptomoedas na Venezuela, os mineradores devem solicitar uma licença no Registro Integral de Mineradores (RIM). Além disso, está em andamento a criação de um Pool Nacional de Mineração Digital, que buscará reunir todos os mineradores que estão em território venezuelano.

Cointimes Awards

Leia mais: Venezuela cria estatal de mineração de Bitcoin


Invista em criptomoedas com segurança, alta liquidez e as menores taxas do mercado.

NovaDAX: a exchange mais completa do Brasil com mais de 25 criptomoedas listadas e a melhor nota de atendimento ao cliente.

Conheça novadax.com.br