Que o bitcoin e as altcoins são uma ótima opção de investimento, superando outros ativos em desempenho em 2020 e repetindo o feito também agora em 2021, todos nós já sabemos. Aceitar criptomoedas em troca de produtos e serviços pode ser o próximo grande passo dessa indústria.

Para conseguir realizar na prática o aumento patrimonial decorrente dos investimentos, a opção com menor atrito disponível hoje no mercado brasileiro ainda é a venda do ativo por real (BRL) em exchanges ou através de negociações ponto-a-ponto (P2P), mas sempre envolvendo duas moedas.

Muitos entusiastas, holders e traders, procuram a opção de utilizar seus ativos como meios de pagamento, para realizar o acréscimo do poder de compra de forma mais direta, mas existem barreiras de adoção que dificultam esse uso no dia-a-dia das pessoas.

E é aí que surgem empresas no mercado que já procuram resolver esse problema com soluções criativas, práticas e user friendly. Diminuindo as barreiras e aproximando comerciantes e prestadores de serviços de seus clientes e tornando possível o pagamento através das criptomoedas.

O FIM DO REAL BANNER

Parceria permite aceitar criptomoedas

A CoinPayments e a Shipay se juntaram para trazer essa solução para o mercado brasileiro.

O objetivo do acordo é garantir que as lojas, tanto físicas quanto virtuais, possam receber pagamentos de seus consumidores por meio de moedas digitais. Atualmente, essa possibilidade está presente para mais de 500 mil pontos de venda físicos e 10 mil e-commerces que já utilizam a solução de integração.

O funcionamento é bem simples. A empresa precisa utilizar a ferramenta da Shipay e abrir uma conta digital (wallet) na CoinPayments para receber os valores. Depois disso, basta o cliente fazer o pagamento por meio da solução com a criptomoeda pelo seu celular e o valor correspondente é transferido diretamente à conta do lojista.

Trata-se de dinheiro à vista e sem risco de estorno por fraude (como ocorre com cartões). Ele também pode optar por continuar com o valor em criptomoeda ou fazer a conversão para uma stablecoin pareada ao dólar.

“Esse é o primeiro passo para que o varejo também possa aproveitar a segurança e agilidade das criptomoedas, além de popularizar ainda mais esse ativo não só como fonte de investimento, mas também como algo útil para ser usado em nossas compras”.

explica Rubens Neistein, Business Manager da CoinPayments.

Sobre a CoinPayments

CoinPayments, é a primeira processadora de pagamentos em criptomoedas e líder mundial no setor. Ela oferece aos clientes APIs de pagamentos especializados em cripto, plug-ins de carrinho de compras, carteiras digitais e outros serviços que já somam mais de US$10bi em transações e já oferece suporte a mais de 2 mil moedas digitais.

A empresa surgiu em 2013 e está presente em todo o mundo, mas resolveu expandir sua atuação no mercado brasileiro em 2021. Neste ano, a expectativa é obter crescimento de 30% até dezembro – em 2020, a plataforma movimentou US$75 milhões no país. O Brasil lidera o mercado latino-americano, com um salto de 405% no volume total de processamento de pagamentos apenas no primeiro trimestre do ano.

dados sobre a coinpayments para aceitar criptomoedas. 10 bilhões de dólares em pagamentos desde 2013, 100 mil de lojistas atendidos, ativo em 200 países.

Sobre a Shipay

Shipay surgiu em 2019 e é uma fintech que integra os pagamentos digitais, como wallets e PIX, diretamente ao sistema de caixa das lojas físicas (PDV e ERP), e-commerce, aplicativo e demais canais do varejo. O objetivo é simplificar o recebimento desses meios, garantindo maior rapidez na operação e otimizando a experiência de compra do consumidor.

Ao utilizar a Shipay seja no caixa da loja, e-commerce ou aplicativo, o lojista consegue gerar QR Codes dinâmicos, com confirmação do pagamento direto e em tempo real, o que garante mais segurança tanto para o cliente quanto para o estabelecimento comercial.

Demonstração de como funciona o serviço da shipay em um caixa de loja com opções de pagamento, pix, aceitar criptomoedas e conclusão de venda

Aceitar criptomoedas pode aumentar valor de mercado

Quando Satoshi Nakamoto trouxe a visão do Bitcoin através do whitepaper, ele deixou claro que seu objetivo era criar uma solução de dinheiro digital peer-to-peer. Com o passar do tempo, essa visão ganhou valor, a ideia amadureceu e o bitcoin já é considerado uma moeda forte que funciona como reserva de valor.

Dentro do próprio Bitcoin já existem soluções de segunda camada, como a Lightning Network que aumentam seu valor ao permitir mais escalabilidade para as transações, apesar de para isso precisar recorrer à movimentações fora da rede principal, sem a segurança, robustez e descentralização do bitcoin, mas ainda assim mais descentralizada do que as soluções tradicionais.

Muitas altcoins focam seu objetivo em ser dinheiro digital peer-to-peer, encontrando como principal impedimento de seu crescimento, a adoção pelo comércio.

E uma das principais barreiras para a adoção acaba sendo, ironicamente, a complexidade das transações sem intermediários. Seja realizando operações peer-to-peer, ou serviços de terceiros (como é o caso da parceria CoinPayments e Shipay), o mercado só tem a ganhar caso decida aceitar criptomoedas no dia-a-dia e soluções como essa podem ser o gatilho inicial para que isso ocorra.

Leia também: Enquanto Zimbábue bloqueia pagamentos, a procura por Bitcoin cresce

A NovaDAX está completando três anos!

Uma das maiores corretoras de criptoativos do Brasil completa três anos no mês de novembro e quem ganha é você! 

Serão até 30 moedas com taxa zero para transações e mais de 80 moedas listadas, com saque disponível na hora e alta liquidez. 

As criptomoedas com as melhores taxas do mercado! Basta ativar o programa gratuito Novawards e aproveitar taxas reduzidas em até 75%.

Conheça ainda o Cartão NovaDAX e peça já o seu.