Breaking News  
A farra dos especialistas em blockchain Opinião

A farra dos especialistas em blockchain

Blockchain não vai salvar todos os problemas do mundo. Mas nem por isso deixa de ser revolucionária.

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Especialistas em blockchain do linkedin

Muitas empresas, bancos e até órgãos públicos estão olhando para o Blockchain e tentando entender como a tecnologia pode ajudar no cotidiano, o que comprova seu potencial. Mas é inegável que existe toda uma hype envolvendo blockchain, comum para toda tecnologia nova e promissora, sendo esse hype promovido pelos “Especialistas em blockchain”.

Não é raro se deparar com palestrantes “especialistas em blockchain” em eventos de criptomoedas falando que o Blockchain será a quarta revolução industrial, que vai mudar o mundo, etc. Muitas vezes esses palestrantes invetam um milhão de casos de uso para Blockchain e na maioria das vezes pouco se aprofundam sobre esses “possíveis” usos.

Existem muitos profissionais sérios dentro desse mercado, mas também tem muita gente sem conhecimento aprofundado falando para platéias enormes em eventos caros, difundindo uma visão muitas vezes erradas e exageradas da tecnologia. Isso pode ser perigoso para o próprio futuro desenvolvimento do blockchain, porque chega uma hora que as pessoas vêem que a tecnologia não é isso tudo que venderam e, acabam descartando seu desenvolvimento rapidamente.

Um dia desses me deparei com uma notícia dizendo que o celular da HTC vai “operar no blockchain”, mas o que diabos significa isso? Blockchain é um livro digital de registros imutáveis, não é nenhum tipo de robô mega inteligente que vai resolver todos os problemas. Estão querendo transformar o Blockchain em algo místico ou de outro mundo, mas na verdade a tecnologia é algo muito simples e genial.

Qual o diferencial do Blockchain?

O que torna Blockchain à prova de ataques e realmente confiável é o tamanho e a distribuição da sua rede. Existem pelo menos 15 mil computadores que possuem uma cópia integral do Blockchain do Bitcoin, estes computadores estão espalhados em várias regiões do planeta, tornando quase impossível um “shutdown” simultâneo da rede e os registros nelas, confiáveis.

Não adianta criar um blockchain permissionado centralizado com 20 computadores para manter registros que necessitam de confiança. Caso alguma empresa faça seu próprio blockchain, ela terá perdido todas as vantagens da tecnologia: descentralização e segurança através da distribuição, que permitem a imutabilidade dos registros. Se esses computadores ficarem centralizados, haverá apenas 1 vetor de ataque, tornando inútil essa aplicação de blockchain.

Sem contar que isso seria muito caro e extremamente ineficiente do ponto de vista operacional. Seria muito mais barato manter backups de informações em servidores criptografados da Amazon, Microsoft ou Google. Afinal, qual é a probabilidade dos três servidores serem atacados ao mesmo tempo?

Além disso, nem tudo precisa estar em blockchain, existem informações que precisam ser modificadas e inseridas rapidamente em um sistema privado. E

Esse blockchain privado não seria muito melhor do que uma intranet, por exemplo. Fora que ainda existem muitos problemas em relação ao consenso: vai ser Proof of Work, Proof of Stake? No caso do primeiro, quem vai minerar os blocos de informação? Seria interessante manter um alto consumo energético para gerar os novos blocos dessa blockchain privada?

É possível armazenar informações em blockchains de outras criptomoedas, mas tem um problema nisso: as informações são públicas. Nem todas as empresas vão querer manter algumas informações confidenciais no maior livro de registro publico do mundo. A tecnologia pode funcionar muito bem para registro de terras, contratos e outras informações que precisem ser públicas e contar com transparência.

Falar “blockchain” a todo momento não vai tornar sua empresa em um unicórnio, tão pouco falar que ele é uma “tecnologia disruptiva” vai te tornar o próximo Elon Musk. Até agora existem pouquíssimos casos de aplicações de Blockchain que realmente funcionaram, entre elas o Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas.

É preciso muita calma e muito estudo em projetos realmente factíveis, o que já está acontecendo ao redor do mundo. Ainda existe um longo caminho de desenvolvimento que deverá ser pavimentado lentamente com o passar dos anos, caso contrário, a carroagem dos registros imutáveis poderá virar uma abóbora.

Caso queira saber o que é blockchain, veja os textos abaixo:

O potencial do Blockchain de impactar nossa sociedade

O que é blockchain? Como funciona a tecnologia?

Gostou do conteúdo? Quer receber mais análises como essa? Então se inscreva no canal do Cointimes no Youtube e siga o FacebookTwitter e Instagram.

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Sou Lucas Bassotto, graduando em Economia. Um grande entusiasta do mundo da criptoeconomia. Atualmente trabalho na Foxbit produzindo conteúdo.

O Cointimes utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.