Breaking News  
Análise de criptomoedas: Nano Altcoins

Análise de criptomoedas: Nano

Que tal aprender mais sobre uma das criptos que mais valorizou em 2017?

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Introdução

Diante dos problemas de escalabilidade enfrentados pelo Bitcoin no final de 2017, a criptomoeda Nano (RaiBlocks) entrou em evidência no mercado. O preço de uma Nano cresceu de US$ 0,19 no começo de Dezembro até US$ 34,43 em meados de janeiro. Ou seja, uma valorização de 18.021% em menos de um mês.

O que pode ajudar a explicar esta valorização seria o fato de as transações de Nano serem instantâneas e sem taxa. Naquele momento era exatamente o que o mercado estava precisando, transações rápidas e quase sem custos. O que se pode dizer é que a Nano estava no lugar certo e na hora certa. 

Como funciona?

Nano é uma criptomoeda que começou a ser desenvolvida em 2014, no entanto, foi anunciada em 2016 através de um post no BitcoinTalk. O seu foco é ser uma moeda de alta performance, ou seja, que oferece transações rápidas e quase sem custos. 

O que possibilita isso é o seu sistema de Block-lattice, diferente de qualquer outra criptomoeda no mercado. Nos próximos parágrafos serão explicados com mais detalhes o funcionamento da Nano e sua tecnologia.

Block Lattice

Poderíamos dizer que a Block Lattice seria um blockchain “descentralizado”. Cada conta ou carteira da rede Nano possui e mantém seu próprio Blockchain, que é replicado para toda a rede. Desta forma, cada usuário é responsável por auditar suas próprias transações.

Isso permite que cada cadeia de contas seja atualizada imediatamente e de forma assíncrona para o restante da estrutura de blocos, resultando em transações rápidas e quase sem custos de taxas.

Como os blocos podem ser adicionados pelo proprietário de cada conta de Nano, a transferência de fundos de uma conta para outra exige duas transações: uma transação de envio deduzindo o valor do saldo do remetente e uma transação de recebimento adicionando o valor ao saldo da conta receptora

gif mostrando uma transação de Nano
Transação de Nano – Vídeo produzido por Lucas Santos

Mineração

A Nano não é minerável e já chegou à sua oferta máxima, que consiste em 133.248.290 NANO. As moedas foram distribuídas através de faucets, ou seja, era necessário participar de um pequeno desafio para conseguir as moedas. Sem mineração, não é preciso realizar uma prova de trabalho para minerar um bloco com as transações.

Ou seja, a Nano é uma moeda amigável ao meio-ambiente. Porque vez que ela não necessita de nenhum tipo de gasto de energia com mineração, porque suas transações apenas necessitam de internet e um computador ou smartphone. No entanto, as criptomoedas que necessitam de mineração não são um problema ainda. No artigo abaixo explicamos porque essa preocupação ainda é precoce.

O Bitcoin não vai destruir o meio ambiente

Delegated Proof of Stake (Prova de participação)

Infográfico mostrando a diferença entre Pos e Pow

O consenso na rede da Nano é alcançado através da Prova de Participação Delegada. Ou seja, as contas com maior número de NANO têm maior poder de votação. Como cada usuário confirma sua própria transação, o consenso só se faz necessário em casos de indefinição na rede.

Em uma prova de participação delegada, os usuários da rede podem escolher representantes para votar no consenso da rede, o que seria uma espécie de democracia. Desta forma, nem todos os usuários precisam manter nós de rede ligados 24 horas por dia.

Os nós da rede da Nano são apenas observadores da rede, isto é, eles só intervêm em casos de uma conta está tentando gastar duas vezes a mesma moeda, por exemplo. Nesse caso, o consenso determina qual endereço recebeu primeiro o saldo.

No Proof of Stake (Prova de participação), há um incentivo econômico para que os nós se mantenham honestos. Caso algum nó tente fraudar a rede de alguma forma, ele está sujeito à perda de todas as suas moedas, o que seria um custo econômico gigantesco.

Rede da Nano

Gráfico mostrando a distribuição da rede Nano
Distribuição dos nós ocidentais na Nano. Fonte – http://xrb.network/

Particularmente, um dos maiores desafios da NANO é aumentar a descentralização de sua rede. Atualmente existem cerca de 737 nós de rede públicos, um número ainda pequeno quando comparado com seus concorrentes.

Curiosamente, há 289 nós concentrados em um único endereço na Colômbia. Esta concentração de nós chamou deve ter chamado atenção de outros participantes na rede. Realizei uma pesquisa e não consegui encontrar um consenso entre todas as respostas.

A resposta mais plausível foi de que comunidade da Nano acredita que a criptomoeda tenha sido resgatada principalmente em países mais pobres da américa latina. Logo, é natural que tenham mais nós de rede concentrados na Colômbia.

imagem mostrando 289 nós concentrados em bogotá
289 nós concentrados em Bogotá

Distribuição de oferta de Nano

Para verificar a distribuição das moedas, utilizei o site Arewedecentralizedyet, que diz qual é a distribuição da moeda nos 100 primeiros endereços da rede. Desta forma, conseguimos ter noção de como a oferta de moeda está concentrada na rede.

Pude constatar que aproximadamente 63% das NANOs estão concentradas em 100 primeiros endereços da rede. Para efeitos de comparação, este número no Bitcoin é bem menor, cerca de 19%. O que representa um maior nível de centralização quando comparado ao Bitcoin.

O site da Nano dispõe uma lista dos representantes da rede. Há representantes identificados pelo nome “Official Representative” detêm um total de 60.517.345 NANOs, um total de 45% da oferta da moeda.

A conclusão é que a rede da Nano ainda é jovem, portanto, ainda possui um nível razoável de centralização, que deverá diminuir conforme maior adoção da moeda. Por hora, é importante notar que os desenvolvedores ainda detêm um grande poder na manutenção do consenso da Nano.

Além disso, os desenvolvedores estão trabalhando para que todas as carteiras mobile e desktop possam rodar nós de rede utilizando poda na rede (prunning). Utilizando o sistema de podas, os nós de rede armazenam apenas as transações mais recentes da rede. Um prunning das carteiras faria a Nano extremamente descentralizada.

Incentivos para rodar um nó

Atualmente não há remuneração para rodar um nó na rede da Nano. Por outro lado, o Blockchain da Nano é extremamente leve, não sendo necessário um computador potente para armazená-lo. Segundo o Whitepaper, mais de 4,2 milhões de transações estão registradas em 1,4GB de um nó que registra todas as transações.

Os comerciantes são aqueles detêm maior incentivo para rodar um nó, uma vez que as transações de NANO não possuem taxa. Portanto, eles poderiam rodar o software da Nano tranquilamente em seus computadores, consumindo uma energia que já seria gasta naturalmente. Isso faz com que a adoção da NANO seja mais barata do que aceitar cartão de crédito.

Casos de Uso

Segundo seu site, a Nano já registrou mais de 10.483.000 milhões de blocos de transação. A Nano tem uma capacidade estimada em mais de 7 mil transações por segundo. Ou seja, sua alta capacidade de transação faz com que ela seja excelente para ser adotada em comércios e em micro-transações diárias. Você poderia utilizar sua Nano para pagar um cafézinho.

Ou seja, seria melhor aceitar NANO como meio de pagamento do que perder cerca de 1% de taxa para vendas no cartão de crédito. Os pagamentos de Nano são confirmados instantâneamente, sem qualquer risco de serem revertidos. Aumentando a confiança entre comerciante e cliente, oferecendo menos burocracia para o comércio.

Além disso, ela é divisível em até 30 casas decimais, o que representa uma divisibilidade quase infinita. Que faz com que a Nano tenha capacidade para ser utilizada em larga escala pelo mundo inteiro.

Carteiras

Na última semana foram lançadas a carteira da Nano para qualquer dispositivo android. Nas próximas semanas ela também será lançada para smartphones da apple. No entanto, a maneira mais utilizada de guardar as moedas são ainda são as carteiras Web, mantida pelos desenvolvedores oficiais. A Nano também está disponível na Nano Ledger S.

Abaixo segue uma demonstração de transação em uma carteira mobile para android.

Concorrentes

A Nano é uma criptomoeda com uma tecnologia muito nova e peculiar. Ou seja, ainda não existe um concorrente que utilize a Block-lattice. O objetivo da Nano é ser uma moeda para utilizar no cotidiano, um dinheiro digital. Para esta seção serão utilizadas as criptomoedas que se propõem a esta função.

  • Bitcoin – Oferta máxima: 21 milhões; Capitalização: $107.856.176.354 USD
  • Bitcoin Cash – Oferta máxima: 21 milhões; Capitalização: $13.110.326.668 USD
  • Iota – Oferta máxima: 2.779.530.283 MIOTA; Capitalização: $2.891.128.424 USD
  • Ripple – Oferta máxima: 99.991.944.394 XRP; Capitalização: $19.074.827.131 USD

Avaliação de criptomoedas: Bitcoin Cash

Análise de mercado

A Nano é negociada principalmente na Binance, Coinex, Mercatox, Kucoin e Nanex. No dia 2 de fereceiro a Nano foi listada na Binance após ganhar uma votação realizada no Twitter. O recomendado é negociar Nano na Binance, pela maior liquidez.

Atualmente a Nano se encontra no Top #40 do Coinmarket Cap. Ela já chegou a bater o patamar dos US$34,43 em janeiro, ou seja, uma das criptomoedas com uma das valorizações mais rápidas da história. Como dito anteriormente, a Nano se destacou no momento certo. Entretando, a Nano se desvalorizou com uma grande velocidade, os fatores são os mais variados. 

 

Imagem mostrando gráfico da nano
Gráfico da Nano – Adquirido no Coinmarketcap

Ainda em janeiro, o mercado de criptomoedas em geral começou a apresentar uma retração. Quando isso ocorre, o mercado liquida suas moedas e passa a se assegurar no Bitcoin para garantir maior liquidez e menor volatilidade. A Nano foi bastante impactada pela retração do mercado e a diminuição das expectativas em seu projeto.

Em fevereiro a BitGrail, quinta maior negociadora de Nano, anuncia que foi hackeada por conta de falha no software da moeda. Por outro lado, a equipe da Nano afirma que não houve falha técnica no código.

Entretanto, acredita-se que o dono da Bitgrail esteja tentando enganar os usuários e os desenvolvedores com um roubo falso, o que ainda não foi provado. O caso ainda está sendo tratado na justiça italiana.

Comunidade

A comunidade da Nano é muito forte especialmente no Brasil. São dois grupos no facebook, que somados chegam a mais de 14 mil membros: Nano Brasil (Raiblocks)Nanobrasil.org. No Facebook a fanpage chega a 4,3 mil curtidores.

É importante para uma criptomoeda ter uma comunidade fiel ao seu projeto. Isso faz com que cada vez mais projetos sejam desenvolvidos para dar mais uso à moeda. Com a popularização da Nano, é possível que sejam feitos cada vez mais eventos para reunir a comunidade.

Perspectivas futuras

A Nano está sendo negociada a US$2,38 no momento em que este texto foi escrito. O foco de seu projeto é ser utilizada como um meio de pagamento em comércios. Estão muitas soluções para integrar a Nano principalmente no comércio. São eles:

  • Cartões Inteligentes – Funcionariam exatamente como um cartão de débito com o saldo em Nano.
  • Pontos de Venda com Nano (PDV) – Sabe aqueles caixas de supermercado ou padarias? A equipe de desenvolvimento da Nano está trabalhando em um hardware que seja fácil de instalar e que contenha um software confiável. Ainda está em fase de testes.
  • Software para máquinas de cartão de crédito – Sabe aquelas máquinas de cartão? Uma das idéias é inserir um software que seja capaz de aceitar Nano sem maiores problemas ou dificuldades.
exemplo de um ponto de venda em Nano
Ponto de venda da Nano. Retirado de nano.org

Conclusão

A Nano é um projeto que possui bons fundamentos e potencial. No entanto, ainda precisa passar por desafios como o Bitcoin passou para conquistar ainda mais a confiança das pessoas. Sua rede ainda se encontra um pouco centralizada em comparação aos seus concorrentes (exceto Ripple), entretanto, a rede tem um enorme potencial para se descentralizar.

Observando o preço que ela alcançou em seu pico e como ele está agora, é chegada a conclusão de que é uma criptomoeda bem volátil e arriscada. Porém pode ser uma aposta para quem acredita no projeto a longo prazo, com um potencial para se valorizar.

Antes de escrever este texto, realmente procurei experimentar a Nano. Comprei 10 Nanos de uma pessoa e realizei mais de 50 transações através da web wallet. Depois de realizar estas transações, o número de nanos que eu tinha era exatamente 10, ou seja, realizei diversas transações sem gastar nada, a não ser minha eletrecidade e internet. Uma excelente criptomoeda.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Agradecemos a sua leitura e esperamos que continue acompanhando o Cointimes. 

Lucas Bassotto
Lucas Bassotto

Sou Lucas Bassotto, graduando em Economia. Um grande entusiasta do mundo da criptoeconomia. Atualmente trabalho na Foxbit produzindo conteúdo.